Pular para o conteúdo principal

Afinal, Higor cresceu tirando voto de Belezinha ou de Magno?



Quando ninguém levava a sério a candidatura de Higor Almeida os dois grupos tradicionais da política local achavam que poderiam ser beneficiados pela insistência do professor em levar adiante sua pretensão.

Brincaram, deram espaço para o crescimento dele e a uma semana da eleição os grupos partem para o ataque contra ele. Sem ter muito o que dizer sobre sua trajetória pública e profissional partem para o ataque pessoal e para o derramamento de pesquisas que não convencem nem seus próprios militantes.

Protagonista de áudios embaraçosos, o candidato a vice-prefeito de Higor, o vereador Marcelo Aguiar, foi o candidato mais votado na coligação da ex-prefeita na última eleição.

Mas não é só. Entre os secretários do governo dela, aderiram a Higor nomes como Antônio José Almeida (Agricultura), Francisco Paiva (Assistência Social), Herbert Castelo Branco (Cultura) e Adriana Pontes (Administração). Sendo esta última sobrinha da ex-prefeita. Registre-se que ela também perdeu apoios relevantes para o grupo de Magno Bacelar: Nágera Pontes (Cultura), George Gomes (Meio Ambiente), Armando Brito (Indústria e Comércio), Chiquinha Pessoa (Igualdade Racial), Francejane Magalhães (Educação) e Ilmar Mota (Administração).

Fora do primeiro escalão, Belezinha perdeu para Higor duas secretárias pessoais, Aurilane e Marcele, e até o seu motorista, Jadson. O ex-vereador Carlos Henrique Marques e seu pai Raimundo Marques, recebidos com pompa e circunstância por Belezinha também aderiram a Higor, assim como amigos empresários da relevância de Galdêncio Gomes, Geraldo Gomes Filho, Zé Baleco, Joana e Bacurau.

Falando nos “Baleco”, o vereador Nonato era figura de frente da sua última campanha, quando ela foi derrotada com 3.603 votos mesmo estando na prefeitura. E entre os vereadores houve ainda as perdas de Professora Vera e Luís Barbeiro.

Entre ex-apoiadores de Magno Bacelar, Higor recebeu o apoio da professora Nony Braga e, consequentemente, de muitos professores que acompanhavam o prefeito. Um dos seus coordenadores de campanha, o engenheiro Beto Dantas, foi secretário de Obras, eu de Comunicação, e os empresários Jefferson Aguiar de Trabalho e Gadiêggo Loiola de Esporte.

Com 972 votos na eleição passada, a vereadora Missecley também aderiu indiretamente à campanha de Higor com sua família e grupo de apoiadores assim como o atual vice-prefeito Talvane Hortegal, com sua esposa candidata a vereadora Lara Poliane e sua filha deputada estadual Thaiza Hortegal.

 

A ADVERSÁRIA

Milionária, dona de empresas e imóveis por toda a cidade, Belezinha tem fortuna para bancar qualquer campanha e ainda recebeu oficialmente R$ 600 mil do PL, presidido no Maranhão pelo deputado Josemar de Maranhãozinho. Com uma equipe de profissionais, ela ainda conta com um grupo que tem convicção na vitória tanto espalhando pesquisa falsa de madrugada ou quanto jogando de helicóptero.

Sem mostrar nenhum arrependimento pelos erros que lhe levaram a ser escorraçada da Prefeitura, Belezinha apostava no desgaste de Magno para ser eleita com facilidade, mas o surgimento de uma candidatura viável e sem rejeição como a de Higor lhe tirou o sossego. A aposta agora é no dinheiro, mas se ele fosse suficiente ela não teria perdido a eleição passada.

 

ADESÃO DO ELEITORADO

Para além do simbolismo de lideranças políticas e figuras reconhecidas, Higor cresceu entre ex-eleitores dos dois grupos chega na reta final com condições de enfrentar a máquina pública e a montanha de dinheiro da campanha da ex-prefeita.

O desgaste do prefeito Magno Bacelar, que ainda luta na Justiça para poder ser candidato, levará vários dos seus eleitores a votar em Higor para evitar a volta de Belezinha, inclusive membros do governo que não podem tornar o apoio público.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

2022: NOVOS E ANTIGOS NOMES ARTICULAM CANDIDATURAS À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA EM CHAPADINHA E REGIÃO

Políticos e jornalistas só pensam naquilo: a próxima eleição. Os mandatos dos prefeitos eleitos no ano passado mal começaram e os grupos políticos já se preparam para medir forças na disputa pelas cadeiras dos deputados estaduais do Maranhão. Vejamos a situação dos principais nomes olhando a briga: Aluizio Santos : O articulador político do governo municipal não esconde sua pretensão e usa a mini-prefeitura instalada no antigo comitê de Belezinha para preparar sua pré-candidatura. Principal liderança do PL na região, Aluizio conta com a simpatia do deputado federal Josimar de Maranhãozinho e, segundo seus aliados, de 80% do grupo da prefeita. Projeta-se que ele partiria, em Chapadinha, dos 12.400 votos que Belezinha teve em 2018. Karoll Pontes : Carismática, a primeira-filha também é cogitada para a disputa. Teria quase todas as vantagens de Aluizio, além da simpatia do eleitor evangélico e uma relação inquebrantável com a mãe prefeita. Filiada ao antigo PRB, é mais próxima ao vice