Pular para o conteúdo principal

Prefeitura com mais verbas, contratados ainda sem salário


Apesar da crise de saúde pública, o município de Chapadinha continua recebendo recursos do governo federal para manter os salários em dia. Esta é a conclusão que chegamos ao analisar os números disponíveis no Demonstrativo de Distribuição de Arrecadação do Banco do Brasil.

O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) transferiu para os cofres da Prefeitura mais de 25 milhões de reais (R$ 25.428.087,96) nos quatro primeiros meses do ano. A cifra é 17,09% maior do que o valor recebido no mesmo período de 2019, que já apresentava crescimento de 23,6% em relação ao ano anterior.

Este blog não costuma usar números soltos de maneira sensacionalista. É necessário ler e interpretar com noção de proporção. Será se este valor é realmente grande? Será se é suficiente? Sim. Segundo o próprio prefeito em entrevista ao portal Papo Cidade a folha salarial mensal da Secretaria de Educação, comandada agora pela sua irmã, é de R$ 4.235.649,79. Ou seja, o valor que o município recebeu a mais neste ano (veja tabela abaixo) seria suficiente para pagar mais um mês aos funcionários da pasta.

R$ 4,2 milhões a mais no Fundeb deste ano

Na contramão disso, foi feita uma “revisão”, segundo o prefeito, e salários foram cortados. Gestores e supervisores tiveram vencimentos reduzidos e vários professores contratados alegam não terem recebido nenhum centavo, criando ainda mais tensão em meio à pandemia do Covid-19.

A oposição protesta contra a medida. “Uma tremenda irresponsabilidade que inicia com a ex-secretária Vânia Cristina que saiu da pasta e não concluiu a folha de pagamento dos contratados. Os professores contratados receberam seu último salário em dezembro de 2019 e após o início das aulas em 2020, até a presente data, não há nenhuma manifestação por parte do prefeito Magno e muito menos da nova secretária de educação. Secretária essa que não há nenhuma manifestação oficial de quem seja, sabemos apenas nos bastidores que é a irmã do prefeito.”, declarou o vereador Alberto Carlos (PL) em contato com o blog.

Citada pelo parlamentar, a ex-secretária Vânia Cristina se defende. “A última folha que eu fiz foi do mês de março, na folha de abril era para todos os contratados serem pagos porque eles começaram a trabalhar dia 9 de março, eu deixei a relação completa para ajudar a organização da nova secretária com a comissão de folha e a Administração.”, afirma.

Apesar do prefeito ter dito que os professores contratados também seriam pagos na última quinta-feira (30), eles guardam esperança de receber pelo menos até o 5º dia útil, como fora anunciado anteriormente. 
  
FPM e Saúde
O aumento dos recursos municipais não se apresenta apenas no Fundeb. Os R$ 11.786.263,04 recebidos pelo Fundo de Participação do Município até abril é 0,6% maior do que o valor recebido no mesmo período do ano passado. Considerando os quase R$ 170 mil enviados como Apoio Financeiro aos Municípios o crescimento aumenta para 2,1%.

R$ 240 mil a mais com livre destinação

Na Saúde o aumento é maior do que o conhecido. O governo transferiu fundo a fundo nos quatro primeiros meses de 2020 um valor acumulado de R$ 8.818.176,46 para custeio e investimento, 35,2% mais do que no passado. O crescimento se dá exatamente devido à crise sanitária usada como justificativa para dificuldades administrativas.

O repasse inicial para enfrentamento do coronavírus (R$ 181.659,00) foi acrescido por um repasse extra do valor Média e Alta Complexidade em abril (R$ 1.054.959,31) e ainda outros R$ 500.000,00 como “Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde”, além de aumentos devidos à produtividade.

A justificativa para não pagar os salários terá que ser outra, não falta de dinheiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB).
Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente.Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dias.…

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar.Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou.Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral.A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.