Pular para o conteúdo principal

Clássico De Futebol, Peça Sobre Jesus, Queijo Mineiro E Outros Patrimônios Culturais Imateriais



O deputado federal Sargento Pastor Isidoro (Avante-BA) causou polêmica ao apresentar como primeiro projeto desta legislatura a proposta de tornar a Bíblia Sagrada patrimônio cultural imaterial do Brasil, mas o que esses patrimônios?

Criada pela Unesco em 2003, essa categoria de patrimônios culturais é definida por cada país e abrange as expressões culturais e as tradições a serem guardadas para as gerações futuras.

Entre os bens já registrados como patrimônios imateriais no Brasil está até um clássico de futebol, o Re-Pa. O enfrentamento entre os clubes paraenses Remo e Paysandu é o único item relacionado a futebol na lista, mas não faltam festas.

O Galo da Madrugada está na lista junto com o samba de roda do Recôncavo Baiano, o Carimbó, o forró, o frevo e o maracatu. O Tambor de Crioula e as diferentes matrizes do samba do Rio de Janeiro (partido-alto, samba de terreiro e samba-enredo) também.

A culinária está presente com os bolos de Rolo e Souza Leão e até com modo artesanal de fazer queiro em Minas Gerais. De Minas ainda é considerado patrimônio imaterial o toque dos sinos das igrejas.

Várias manifestações religiosas como o Círio de Nazaré, a Festa do Divino em Pirinópolis (GO), o Teatro de Nova Jerusalém e a peça anual sobre a Paixão de Cristo, a missa do vaqueiro, a festa de Santana de Caicó (RN) também são patrimônio imaterial no Brasil.

Alguns ofícios como das baianas de Acarajé, das paneleiras de Goiabeiras (ES), das rendeiras de bilros, dos mestres oleiros e dos mestres de capoeira, assim como a própria roda de capoeira já estão na lista.

Outros itens já registrados são a dança de jongo, a feira de Caruaru (PE), o modo de fazer viola de cocho e até o Peteleco, personagem do ventríloquo Oscarino Farias, falecido em 2018. Os indígenas foram lembrados no registro da arte do povo Oiampis e na Cachoeira de Iauaterê, em São Gabriel da Cachoeira (AM), lugar sagrado para várias tribos.

E a Bíblia?
O Brasil tem a segunda maior população de cristão do mundo, a maior população de católicos, mas não é tradição criada aqui. A Bíblia é um conjunto de escrituras antigas acumuladas no decorrer de quase 2 mil anos na região que hoje conhecemos como Oriente Médio.

Escrita em hebraico, aramaico e grego, a Bíblia é o livro sagrado do cristianismo, que se tornou a religião oficial do Império Romano em 392 e se tornou dominante na Europa, inclusive entre aqueles que viriam a colonizar o Brasil e trazer para cá seus ensinamentos.

A inclusão ou não dá Bíblia entre os patrimônios imateriais brasileiros tem pouca consequência prática, até porque é um livro de valor histórico que estará preservado para gerações futuras independente disso, mas soa estranho pela origem das escrituras ser tão distante do Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.