Pular para o conteúdo principal

Câmara Racha No Meio: Governo Depende Da Presidente Vera

Professora Vera é quem decide as votações na Câmara


O rompimento dos vereadores Neto Pontes e Marcelo Aguiar com o governo Magno Bacelar está oficializado. Os partidos que compõe a base formalizaram bloco para ter maioria e prevalência nos espaços internos da Câmara.

O bloco governista União Parlamentar, em tese, tem 8 membros com os vereadores de PV, PTB, PDT, PP, PRP e DC. O Solidariedade de Neto Pontes e o Podemos de Marcelo Aguiar ficaram com PRB, PR PHS somando 7 membros no bloco Unidos Pelo Povo.

Regimentalmente o União Parlamentar teria um voto a menos já que a presidente Professora Vera que só vota em caso de empates, mas com sete votos de cada lado no plenário a ela tem cabido o “voto de minerva” em todas as polêmicas.

Eleita vereadora na coligação de Belezinha e presidente com todos os votos da oposição, ela decidiu equilibrar a distribuição das comissões permanentes. Elegeu as chapas governistas para as comissões de Constituição e Justiça, de Finanças e de Obras. Para a oposição ela decidiu favoravelmente as votações para as comissões de Educação, de Saúde e Comunicação.

Também foi dela o voto decisivo para eleger o líder do governo Nonato Baleco como representante da Câmara no Conselho do Instituto de Previdência de Chapadinha (IPC) em disputa contra o vereador Alberto Carlos.

O líder da oposição não gostou de ter sido preterido pela presidente e reclamou em discurso na tribuna que foi respondido por Baleco. “O vereador Alberto Carlos se acha melhor do que os outros, se comporta como um pavão de tão vaidoso”, declarou.

Vice-presidente da casa, o vereador Tote também reclamou na tribuna da distribuição das comissões e alertou a presidente. “Quem não sabe dialogar pode perder a maioria com a qual foi eleita”, avisou.

Sem Neto Pontes e Marcelo Aguiar na base, o governo depende de cada um dos vereadores do seu bloco para não perder a maioria, principalmente da habilidade de articulação do líder Nonato Baleco e da firmeza da presidente Professora Vera, que terão que deixar desavenças passadas de lado, como demonstraram que estão dispostos.

Pronunciamentos
Apesar do rompimento, o vereador Neto Pontes disse que não é sua intenção atrapalhar o governo no que for benéfico para o povo e pediu ao prefeito que conclua as reformas da rodoviária do Hospital Antônio Pontes de Aguiar e que reabra a Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

O vereador Marcelo Aguiar reconheceu que o ex-deputado Levi Pontes fará falta para Chapadinha na Assembleia Legislativa, mas afirmou que confia nos trabalhos de Paulo Neto e Thaiza Hortegal. Segundo ele, Thaiza tratará da UPA de Chapadinha na tribuna da Assembleia.

O vereador Junior Carneiro pediu que a presidente se retratasse publicamente pelas críticas feitas aos parlamentares que faltaram à sessão solene de segunda-feira. Ela respondeu que não tinha do que se retratar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BELEZINHA ASFALTOU ATÉ O CAMINHO PARA A REELEIÇÃO

Passada a eleição estadual, o único grupo vencedor em Chapadinha foi o que já ocupa a Prefeitura. O resto se dividiu entre sobreviventes, humilhados e aposentados. Após ter sido a candidata a deputada estadual mais votada da história do município em 2018, com 12.403 votos, Belezinha alargou o recorde com os 18.548 votos de Aluizio Santos, elegendo-o para o cargo e vendo os adversários absolutamente perdidos. Se na eleição anterior os demais grupos se dividiram em 8 candidaturas acima da faixa de 500 votos, somando 17.752, desta vez foram 11 candidaturas e apenas 15.109 votos. A pulverização e o desempenho fraco já demonstram que a oposição teria dificuldade de derrotar a prefeita mesmo se conseguisse uma improvável união para 2024. Entre os derrotados da eleição destacam-se os ex-prefeitos. Dr. Magno Bacelar passou pelo segundo constrangimento seguido (e desnecessário) sem conseguir mais do que 679 votos para Adriano Sarney e Isaías Fortes, que ficou aquém do prometido a Davi Bra

ALUIZIO SANTOS FALA SOBRE SUA SAÚDE

O secretário Aluizio Santos concedeu entrevista ao programa Alerta Geral, apresentado pelo jornalista Luis Carlos Jr. na rádio Cultura de Chapadinha, nesta manhã (10) e tratou do assunto que já estava dominando as rodas de conversa da política local: seu estado de saúde. Segundo o relato, desde o mês de junho ele estava acompanhando o aumento de dois linfonodos na sua virilha e decidiu, com a equipe de médicos que o acompanha em Chapadinha, pela remoção cirúrgica de ambos. O procedimento aconteceu no dia 25 de outubro e desde então ele ficou em repouso. O diagnóstico conclusivo sobre o tratamento de saúde ao qual ele precisará se submeter deverá ser apresentado em 10 dias, mas Aluizio tem voltado às atividades políticas, inclusive às articulações da sua pré-candidatura a deputado estadual. Assista o vídeo da entrevista no final da matéria.   ENTENDA O QUADRO A íngua é o inchaço dos linfonodos, pequenos órgãos do sistema linfático que atuam na defesa do organismo humano prod

FLÁVIO DINO INAUGURA IEMA E PEDE QUE BELEZINHA ENTREGUE UPA AO ESTADO

Nesta manhã Chapadinha recebeu Flávio Dino pela última vez antes de deixar o cargo de governador. Antes de seguir para outros municípios da região entregando outros aparelhos públicos, o socialista inaugurou a unidade local do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), e a cerimônia foi movimentada, principalmente nos seus bastidores! Ausente do evento supostamente por motivo de saúde Belezinha foi representada pelo vice-prefeito que ouviu do governador novo apelo para que o município entregue a gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para o governo do estado. “Eu não olho quem é o prefeito, eu não olho partido. O meu partido é o Maranhão e por isso eu sempre estarei a disposição da cidade de Chapadinha”, disse em discurso. Confira:   O governador já tinha se colocado a disposição para assumir a responsabilidade da UPA na sua última visita a Chapadinha e o vice-prefeito até foi às redes sociais defender a entrega da unidade. Ambos foram ignorados por Be