Pular para o conteúdo principal

Quem não se comunica...

Lembremos a lição do velho guerreiro
...se trumbica, dizia Chacrinha. 

É impressionante a incompetência do governo Dilma e do próprio PT na área da comunicação. 

Há um levante neoconservador em curso sem nenhuma resposta a altura. Com o partido recuado na disputa pela sociedade desde a crise do mensalão a direita faz essa disputa formando opinião, inclusive da massa que foi agregada ao mercado de consumo durante o governo popular, com figuras como Rachel Sheherazade, Silas Malafaia, Danilo Gentili, sem contar os de sempre, como Miriam Leitão, William Waack, Arnaldo Jabor e por aí vai.

Reeleita pelo projeto político
O PT mantém boa parte do eleitorado e Dilma deve até ser reeleita, mas sob um desgaste enorme porque tem perdido debates importantes por pura inépcia. Os dois maiores exemplos são a Petrobras e a Copa do Mundo.

Petrobras

Como pode o governo popular ser derrotado no debate sobre a Petrobrás?! Talvez os mais jovens (do que eu) não lembrem, mas a empresa estava desmoralizada, com vários incidentes estruturais e a ponto de ser mudado o nome para ser privatizada antes de Lula assumir a Presidência da República. Quem a reergueu foi o governo popular. 

P-36 afundou como FHC
afundava a PetrobraX
A Petrobrás vale hoje QUATRO VEZES o que valia quando FHC deixou o poder. Saltou de R$ 54,45 bilhões para R$ 228,4 bilhões. Quatro vezes! E chegou a valer R$ R$ 380,28 bilhões, oito vezes o valor anterior! Aí vem a frase com a qual Eduardo Campos desconstrói todo o mérito do governo popular junto a Petrobras: "A empresa vale metade do que valia em 2010 e está quatro vezes mais endividada".

"Nossa!", se espantam os desentendidos, "deve estar mesmo a ponto da falência". O que Eduardo Campos não explica, nem o governo se dá o trabalho de esclarecer a população é que a baixa do valor das ações da empresa é fruto desse endividamento, e esse endividamento é feito para viabilizar a extração de R$ 20 trilhões (!) que está guardado abaixo da camada de sal, no oceano atlântico, próximo à costa brasileira em forma de petróleo da melhor espécie.

Desde o "petróleo é nosso" que quem defende
a Petrobras são as forças populares
Mas, enfim, a Petrobras envolve um debate técnico que os jornalões poderiam confundir o cidadão. O que não dá pra entender, é o governo perder o debate sobre a Copa do Mundo no Brasil. A Copa tem sido apresentada pelos neoconservadores como uma das sete pragas do Egito nos atingindo, parece que a FIFA anda de país em país procurando quem aceite sediar o evento. 

Há anos o Brasil vinha concorrendo para trazer a Copa pra cá de novo e logo depois de vencermos a concorrência, segundo o Datafolha, 79% da população era favorável, apenas 10% se opunha. A pesquisa mais recente mostra o placar bem mais apertado: 48% a 41%.

O que poderia ter feito o povo brasileiro se desgostar da ideia de sediar o mundial do esporte mais popular do país e do planeta? 

A gritaria vem de vários lados, mas a principal é: O governo está gastando Copa do Mundo ao invés de gastar com "saúde e educação".

Vamos aos números. 

Em 2003, quando Lula assume o governo, o orçamento do Ministério da Educação era R$ 19,1 bilhões. 

Em 2014 o Congresso aprovou o orçamento com R$ 82,3 bilhões.

Em 2003, quando Lula assume o governo, o orçamento do Ministério da Saúde era R$ 44,6 bilhões. 

Em 2014 o Congresso aprovou o orçamento comde R$ 106 bilhões.

Brasil vence a concorrência sob aplauso nacional
A Copa nunca diminuiu um centavo dos orçamentos da educação e da saúde, pelo contrário. A realização do evento no Brasil aquece a economia nacional, aumentando, portanto, a arrecadação, e, consequentemente, a capacidade de investimento em educação e saúde. 

Outro sofisma é que esta é a Copa do Mundo mais cara da história por causa do valor "gasto" em estádios. Dos R$ 25 bilhões do orçamento plurianual (incomparável, portanto, com os dados anuais de educação e saúde) do evento, apenas R$ 8 bilhões são EMPRÉSTIMOS do BNDES para a construção e reforma das arenas que receberão os jogos. 

O resto do orçamento é destinado a benfeitorias que ficarão como legado para a vida dos cidadãos como investimento em turismo, telecomunicações, segurança, portos, aeroportos e principalmente obras de mobilidade urbana, principal reivindicação que levou os jovens às ruas em julho do ano passado. E ainda assim o governo perde o debate.

Isso sem falar em qualquer questão de cunho político, emocional, de respeito internacional, ou vários outros fatores sociais e econômicos que envolvem o Brasil, numa mesma década, sediar a Copa do Mundo de futebol e as Olimpíadas. Dois atrasos, segundo nossa mídia tupiniquim.

Esta é a década do Brasil no mundo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.