Pular para o conteúdo principal

O dilema do PT do Maranhão


Há quatro anos o PT ainda iniciava sua aliança com o PMDB no estado Maranhão. Indicando o candidato a vice-governador da coligação "O Maranhão Não Pode Parar", conseguimos dar a segunda melhor votação proporcional para Dilma Rousseff (79,09%) no nosso estado (perdendo apenas para o Amazonas), além de termos sido decisivos para a eleição em primeiro turno da governadora Roseana Sarney e dos senadores da chapa. 

Naquela oportunidade, não poderia haver titubeio. O PMDB era imprescindível para eleger Dilma, Jackson Lago (PDT) apoiava José Serra (PSDB) e Flávio Dino (PCdoB) estava de volta aos braços de Zé Reinaldo (PSB), da "Frente de Libertação" e do discurso anti-Sarney, mesmo depois de termos feito a campanha para prefeito de São Luís em 2008 com a proposta do "pós-Sarney".

Não tenho dúvida de que tomamos a decisão certa naquele momento, na falta de uma projeto popular para o estado, optamos pelo palanque mais forte para Dilma.

Em 2014, PT e PMDB já não estão em lua de mel. É hora de discutir a relação e avaliar se vale a pena continuar o casamento. Quais as vantagens e desvantagem para cada lado? Para o PT, qual o palanque mais forte para Dilma no estado? Qual o melhor caminho para eleger uma boa bancada na Assembleia?

Em caso de rompimento, candidatura própria improvisada e sem competitividade? Não dá pra levar a sério. O candidato escolhido terminaria sendo laranja de Luis Fernando ou de Flávio Dino. 

E Flávio Dino? Se for abrir palanque para Eduardo Campos, encerro aqui minha reflexão. Sejam felizes, mas ao PT só pode interessar um palanque forte e homogêneo para reeleger Dilma.

Como de costume, este texto tem mais perguntas do que respostas. O caminho não é tão simples como há quatro anos. 


Anti-Sarney

Uma coisa é certa: Não cabe ao PT o discurso vazio do "anti-sarneysmo". Se um dia coube, não cabe mais. 

O senador José Sarney não apenas foi o melhor governador da história do nosso estado no ÚNICO mandato que exerceu entre 1966 e 1970, mas é também um dos mais importantes aliados do governo federal, essencial para manter o apoio do PMDB a Dilma e a governabilidade no Congresso.

Essa conversa fiada de "combate oligarquia" pode dar voto, pode até garantir a eleição de Flávio Dino, mas não passa de bravata. Não dá pra falar em escolha ideológica de campo democrático e popular com Dedé Macedo e Humberto Coutinho (pra ficar em apenas dois nomes). 

Mudança real seria a construção de um projeto popular, coisa que nenhum dos dois grupos representa. A escolha, infelizmente, não será ideológica, apenas pragmática. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALUIZIO SANTOS FALA SOBRE SUA SAÚDE

O secretário Aluizio Santos concedeu entrevista ao programa Alerta Geral, apresentado pelo jornalista Luis Carlos Jr. na rádio Cultura de Chapadinha, nesta manhã (10) e tratou do assunto que já estava dominando as rodas de conversa da política local: seu estado de saúde. Segundo o relato, desde o mês de junho ele estava acompanhando o aumento de dois linfonodos na sua virilha e decidiu, com a equipe de médicos que o acompanha em Chapadinha, pela remoção cirúrgica de ambos. O procedimento aconteceu no dia 25 de outubro e desde então ele ficou em repouso. O diagnóstico conclusivo sobre o tratamento de saúde ao qual ele precisará se submeter deverá ser apresentado em 10 dias, mas Aluizio tem voltado às atividades políticas, inclusive às articulações da sua pré-candidatura a deputado estadual. Assista o vídeo da entrevista no final da matéria.   ENTENDA O QUADRO A íngua é o inchaço dos linfonodos, pequenos órgãos do sistema linfático que atuam na defesa do organismo humano prod

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

PREFEITURA INFORMA: VACINAÇÃO ATRASADA EM CHAPADINHA

Sábado meio-dia. Fim de expediente no comércio e quem ainda não foi pro interior está se preparando para o descanso merecido. Foi neste momento a Prefeitura de Chapadinha foi às redes sociais publicar informações sobre a vacinação no município e acabou revelando dados preocupantes. Já se suspeitava que os números não seriam positivos desde o dia em que o governo do estado liberou do uso de máscaras os moradores de municípios com mais de 70% de vacinação. A ausência de Chapadinha da lista era um sinal e a confirmação veio neste final de semana. Segundo o texto veiculado pela Prefeitura, apenas 60% dos adultos estariam vacinados no município e, ainda assim, este número considera os maiores de 18 anos. O índice usado pelo governo estadual considera a vacinação dos maiores de 12 anos. Mais gente para ser considerada faz com que o percentual seja, na verdade, ainda menor. Para efeito de comparação, a Áustria vive agora sua maior onda de mortes por ser o país com menor vacinação na Eur