Pular para o conteúdo principal

Oposição acusa o golpe e procura discurso

Foto: CN1
A nova etapa de asfaltamento no município (Rua do Comércio, Rua Cunha Machado, Rua Sebastião Archer e principalmente o trecho da av. Ataliba Almeida em frente ao cemitério Sozinho) deu novo ânimo à administração municipal.

Os oposicionistas de plantão sentiram o baque e depois de um momento atordoados com o avanço governistas tentam desqualificar os benefícios que chegam à comunidade e buscam uma pauta negativa para voltar ao ataque.

Depois de alguns telefonemas e conversas pelo chat do facebook decidiram dar crédito ao governo Roseana pelo asfalto que vem sendo colocado na cidade. Não deixam de estar certos. Quem conhece administração pública sabe que município não tem recursos suficientes para asfaltar tantas vias ao mesmo tempo. Agora eu quero ver eles convencerem o povo que a administração municipal não tem mérito por conseguir as verbas com o governo estadual por meios das emendas do deputado Magno Bacelar.


Abono

Quanto à pauta negativa, a professora Jane Andrade já deixou claro que o grupo oposição ligada ao ex-prefeito Isaías Fortes, que hoje aparelha um certo sindicato, vai tentar bater no governo pedindo que seja pago abono salarial aos professores da rede pública municipal. Vão dar com os burros n'água de novo.

Em diálogo com membros do Partido dos Trabalhadores, que participam da administração municipal, a prefeita Danúbia Carneiro afirmou que já orientou a secretária de Educação, professora Enir Ferreira, a viabilizar junto com a equipe de contabilidade e jurídica a concessão do benefício. "A professora Enir me alertou do recurso que o município recebeu em abril e nossa equipe técnica já está estudando a viabilidade do abono. Não sei porque querem criar disputa política em tudo. Isso é até um desrespeito com os próprios professores", disse em conversa com o blog hoje de manhã.


Em ano eleitoral

Eles reivindicam abono salarial. Se o abono for pago dirão que é medida "eleitoreira".


Em ano não eleitoral

O governo municipal pagou R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais) de abono salarial para o professores no ano passado. Para os professores que possuem duas matrículas o valor foi de R$ 4.800,00 (quatro mil e oitocentos reais).


Angústia oposicionista

Lula havia chegado ao segundo turno das eleições de 1989 e depois do impeachment de Collor caminhava pra ser eleito presidente quando foi lançado o Plano Real. O que fazer? Criticar o plano que estabilizou a economia brasileira? Defender a maior bandeira do seu adversário, Fernando Henrique? Mesmo com a realização da Caravana da Cidadania, Lula ficou sem discurso naquela campanha e perdeu a eleição ainda no primeiro turno.

É angustiante ser oposição quando o governo acerta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.