Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial do Meio Ambiente e Outras Coisas Mais


Por: Juvenal Neres de Sousa - Coordenador Executivo da ASA-MA

Nos últimos tempos esta data não tem mais como passar em branco. É o Dia Internacional do Meio Ambiente. Data comemorada no intuito de acordar a população de nosso planeta para pequenas coisas antes ignoradas, mas que são vitais para a sobrevivência desta e de futuras gerações. Mas também é uma data para reflexões e lembranças.

Falando em lembranças e Meio Ambiente, não poderia deixar de me recordar de uma pessoa intrinsecamente ligada ao tema de nosso título. Hoje em dia ele já anda pelas ruas da cidade, quase despercebido, e quando reconhecido muitos indagam se mudou da cidade.

Essa pessoa que falo chegou a Chapadinha no final do ano de 2006, trazido pela novidade que se instalaria na cidade e de certa forma mudaria os rumos da mesma. Visual estranho para os tradicionais logo causou estranheza, desconfiança de uns e observação atenta de outros.

Pessoa de personalidade forte, opinião bem esclarecida e de atitude, logo foi obtendo espaço político em Chapadinha defendendo os interesses da Universidade Federal do Maranhão, recém-instalada e que buscava seu espaço na educação da região.

Logo nós tornamos colegas de luta por melhores condições para a cidade através de ações educacionais, encontros e debates além de ações realmente com propósitos ambientais. Dentre os professores da Universidade foi o primeiro a abraçar as causas da desertificação e a defesa da entrada do Estado do Maranhão na região do semiárido. Estado nosso banido injustamente da região por atos políticos e estudos direcionados.

Mesmo ligado ao Meio Ambiente e suas causas, nunca deixou a educação de lado, sabendo ele que sem ela a causa estaria vencida. Instalou e coordenou com alguns professores o primeiro cursinho gratuito na cidade que tinha 150 alunos cadastrados dos quais obteve naquele ano um número considerável de aprovações, aproximadamente 62%. Para época seriam números maravilhosos já que a Universidade era uma realidade educacional distante para muitos.

Não contente, realizou estudos para entender porque da dificuldade do alunado da região em adentrar a Universidade e constatando o obvio, o baixo nível de instrução de nossos jovens na época. As escolas municipais e estaduais não estavam preparadas para esta nova realidade.

Vieram as eleições e novamente com visão e senso de educação e conhecimento mediou os primeiros debates com os candidatos a prefeito na época. Um marco democrático elogiado pelos promotores de então, e mostrando para população que política é coisa séria e política públicas não são ainda de conhecimento de muitos de nossos políticos.

Esse jeito sincero e objetivo também lhe trouxeram problemas. Ameaças de morte quando defendia em cima do trator da Universidade as terras que pertenciam a todos e também inimizades políticas além de agressões covardes e infundadas. Como ele mesmo diz “nunca briguei, somente apanhei...”. Mas o reconhecimento também apareceu. Foi indicado para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Cargo que fez com que abandonasse a dedicação exclusiva à Universidade e se dedicasse ao Município.

Com ideias inovadoras e impactantes, logo vieram as mudanças. Muitos estranharam quando no primeiro aniversário da “Princesa do Baixo Parnaíba”, na nova gestão municipal, em vez de shows e comemorações tradicionais o município, através de todos, plantou, distribuiu mudas de árvores do cerrado e acordou para o Meio Ambiente. Festa única e histórica para essa cidade, pois desde então nunca foram distribuídas tantas mudas de árvores. Mais de 5.000 mudas não só aqui como em várias cidades da região. Também tivemos uma semana de Meio Ambiente naquele ano com palestras, apresentações, mesas redondas e claro uma bela festa de confraternização final que reuniu diversas pessoas e secretarias de meio ambiente de outros municípios.

Por ações e críticas ao próprio governo e sobre hábitos da população, além da insatisfação de muitos vereadores com suas palavras ferrenhas, logo deixou o governo municipal. Descontentamentos estes que pelo menos fizeram com que hoje se tenha uma lei ambiental, o Ipê é arvore símbolo de nossa cidade, ato dos vereadores para o Meio Ambiente. Depois disso mais nada foi feito pelo Meio Ambiente de nosso município. Não é uma crítica aos seus sucessores, somente uma realidade.

Desgostoso com a política mudou de ares e voltou seu foco para a nossa capital, mas nunca deixando de lado nossa querida cidade. Continuou lecionando na Universidade, recebendo críticas como sempre de companheiros e alunos, mas nunca desviando seu foco de buscar para região coisas maiores.

Em São Luís suas capacidades foram logo reconhecidas. Atuou em 75% dos projetos de engenharia do “Programa de Aceleração do Crescimento” aplicado para a melhoria de vida das pessoas que vivem as margens do Rio Anil. Autor de vários projetos de engenharia importantes para o desenvolvimento de nossa capital e do estado.

Na virada de 2009 para 2010 um susto acometeu meu amigo. Um câncer que venceu com naturalidade e seriedade que só ele mesmo para ter. Ficou seis meses afastado da cidade em seu tratamento, voltando já em momento único de democracia: as eleições para diretor na UFMA. Conduziu com destreza o processo eleitoral sendo presidente da mesa. Mas quando acho que ele já fez muito, vem e surpreende a todos com mais feitos e ações que muitos políticos e amadores de política possam imaginar.

Atualmente além de suas aulas na Universidade Federal do Maranhão em Chapadinha, nosso forasteiro projeta mudanças para a economia estadual. Acreditem! Não é brincadeira. Chamado pelo Secretário Estadual de Meio Ambiente pessoalmente, o professor, como era apelidado aos quatro cantos de nossa cidade exerce a função de Supervisor na SEMA-MA. Trabalhando com Pagamentos por serviços ambientais tais como ICMS ecológico e ICMS Verde e outras medidas que quando implantadas irão modificar a gestão pública de vários municípios e do estado no intuito de realmente termos ações em pró do Meio Ambiente.

E tem mais! Com sua cabeleira e barba por fazer será uns dos membros que representarão o Estado no Maranhão no “Maior Evento de Meio Ambiente do Mundo”, a “RIO +20” que será realizado no Rio de Janeiro no mês corrente como também o único a levar o nome de Chapadinha para um evento deste porte. Não só como representante, mas em mesas redondas e debates como também atuou na preparação dos documentos que serão entregues no evento como as famosas “Carta da Amazônia”, “Carta do Cerrado” e Ações de Combate a Desertificação.

Nesse dia de hoje, em prol do Meio Ambiente e iluminando a memória de muitos críticos e políticos de nossa cidade, meus sinceros parabéns ao meu amigo e professor Telmo José Mendes que aniversaria nesta data. E que um dia nossa cidade possa te reconhecer por seus serviços prestados e continue assim, andando despercebido, defendendo seus ideais, o estado que te acolheu e a cidade que chegou para mudar e crescer. Parabéns!!! São meus sinceros votos! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALUIZIO SANTOS FALA SOBRE SUA SAÚDE

O secretário Aluizio Santos concedeu entrevista ao programa Alerta Geral, apresentado pelo jornalista Luis Carlos Jr. na rádio Cultura de Chapadinha, nesta manhã (10) e tratou do assunto que já estava dominando as rodas de conversa da política local: seu estado de saúde. Segundo o relato, desde o mês de junho ele estava acompanhando o aumento de dois linfonodos na sua virilha e decidiu, com a equipe de médicos que o acompanha em Chapadinha, pela remoção cirúrgica de ambos. O procedimento aconteceu no dia 25 de outubro e desde então ele ficou em repouso. O diagnóstico conclusivo sobre o tratamento de saúde ao qual ele precisará se submeter deverá ser apresentado em 10 dias, mas Aluizio tem voltado às atividades políticas, inclusive às articulações da sua pré-candidatura a deputado estadual. Assista o vídeo da entrevista no final da matéria.   ENTENDA O QUADRO A íngua é o inchaço dos linfonodos, pequenos órgãos do sistema linfático que atuam na defesa do organismo humano prod

BELEZINHA ASFALTOU ATÉ O CAMINHO PARA A REELEIÇÃO

Passada a eleição estadual, o único grupo vencedor em Chapadinha foi o que já ocupa a Prefeitura. O resto se dividiu entre sobreviventes, humilhados e aposentados. Após ter sido a candidata a deputada estadual mais votada da história do município em 2018, com 12.403 votos, Belezinha alargou o recorde com os 18.548 votos de Aluizio Santos, elegendo-o para o cargo e vendo os adversários absolutamente perdidos. Se na eleição anterior os demais grupos se dividiram em 8 candidaturas acima da faixa de 500 votos, somando 17.752, desta vez foram 11 candidaturas e apenas 15.109 votos. A pulverização e o desempenho fraco já demonstram que a oposição teria dificuldade de derrotar a prefeita mesmo se conseguisse uma improvável união para 2024. Entre os derrotados da eleição destacam-se os ex-prefeitos. Dr. Magno Bacelar passou pelo segundo constrangimento seguido (e desnecessário) sem conseguir mais do que 679 votos para Adriano Sarney e Isaías Fortes, que ficou aquém do prometido a Davi Bra

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a