Pular para o conteúdo principal

Líderes da 3ª via respondem reflexão do professor Jânio

Meu caro Janio 

Como integrantes do movimento alternativo que popularmente já é conhecido como 3ª via, pensamos que nos assiste o direito e o dever de manifestarmo-nos sobre o seu comentário postado no Blog do Eduardo Braga, sob o titulo UM RAIOX DA 3ª VIA EM CHAPADINHA, cuja matéria vem antecedida da fotografia de varias lideranças políticas dentre as quais a nossa.

A maior expressão de liberdade, apanágio da democracia, é a liberdade de imprensa. O escrever emana do pensar. O livre pensar e o livre agir são garantias constitucionais asseguradas a todos os cidadãos. Portanto, não nos impressionamos com a inteligente crítica produzida pelo amigo com quem nos identificamos pelos laços da fraternidade e da amizade.

Na história universal são inúmeros os exemplos de divergências, ideológicas ou não, no seio de partidos ou de grupos políticos, das quais, em geral resultam rompimento de relações partidárias ou de construção de projetos políticos. Queremos dizer, é absolutamente trivial partes que se digladiam pela hegemonia de poder, especialmente o político, se fortalecerem à custa da migração para as suas hostes, de militantes que em algum momento foram seus adversários. Busque, na história do Maranhão, e você encontrará, com certeza, um sem número de exemplos vivos de políticos, com ou sem mandatos, ontem adversários hoje correligionários, por motivos diversos que não vem ao caso comentar nesta nossa despretensiosa abordagem.

Aqui mesmo em Chapadinha, onde sempre foi lema das lutas políticas “derrubar” quem está no poder, divisa esta que muito pouco tem contribuído para o desenvolvimento do Municipio, poucos são os políticos que podem se apresentar ao eleitorado com a autoridade moral de posições políticas coerentes e das quais nunca se tenham afastado.

Portanto, a 3ª via não tem por base interesses particulares de seus integrantes, acreditamos nós, mas se alicerça na própria história dos povos. Isto não significa abandono de ideias ou de ideais. Ela, a 3ª via, resulta sim do exaurimento da paciência de quem tem esperado e desejado ver uma mudança de posturas e de costumes políticos, resulta da indignação contra a dominação de grupos cujo modelo de administrar tem se caracterizado por permanentes e audaciosos atentados à coisa pública, especialmente ao erário.

O que é condenável, o que não se concebe caro Janio, é que fiquemos inertes ou aplaudamos a negociata e o loteamento de cargos na administração pública em nome da governabilidade. Essa realidade, pensamos nós, deve ser combatida por todos os homens e por todas as mulheres de bem de nosso país e de Chapadinha.

Ou a democracia é o governo do povo, pelo povo e para o povo, ou vivemos em uma democracia de mentira.

Quanto ao alinhamento desta via alternativa à questão política estadual, concordamos plenamente com você, até porque, os grupos polarizadores sustentam-se nas benesses do palácio dos leões, ambos rezam na cartilha do poder político dominante no nosso Estado. Esperamos, caro amigo, que o seu comentário, posto com perspicácia, por isso mesmo merecedor do nosso respeito, tenha por inspiração a percepção de que é preciso contribuir para que seja vitorioso o combate à nefasta e danosa polarização que não tem gerado benefícios à Chapadinha e ao seu povo.

Agradecendo sua atenção, subscrevemo-nos, 
Fraternalmente
Raimundo Marques (PPS)
José de Ribamar da Silva (PDT)
Levi Pontes (PSDB)
Gilnei José Baggio (PCdoB)
Francisco Gomes (PSB) 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…