Pular para o conteúdo principal

Danúbia e o Silêncio que Condena

Por Alexandre Pinheiro



No direito toda alegação da parte autora deve ser frontalmente repelida na contestação do réu sob pena de tornar incontroverso o tal fato alegado que – grosso modo – passa a ser considerado verdadeiro pelo juiz. No papo de esquina, pode-se traduzir por: passou batido!  

Na vida pública isso também acaba acontecendo. Enquanto algumas autoridades confrontadas com denúncias apostam no esquecimento, sem apresentar sua versão, a opinião pública vai acumulando informações e forjando o conceito acerca dessa figura pública. 

Chapadinha tem sido pródiga na falta de satisfação dos gestores em questionamentos muito pertinentes. Da época do ex-prefeito Isaías até hoje, não raros os momentos de apagão de informações dos ocupantes do cargo maior do município. 

Isaías tem – entre outras mazelas – o atraso de até 9 meses de salários que deixou no término de governo, sem ter ao menos tentado justificar os motivos ou sequer falar sobre o assunto até os dias atuais. Nunca se ouviu dele qualquer explicação a respeito. 

O governo atual já se acumula silente sobre muitas indagações. Só nos últimos dias temos o Abono Salarial pretendido pelos professores e pago na maioria dos municípios; a contratação sem licitação de uma empresa para realização de show por 200 mil reais, contra o preço de mercado que não chega à metade disso; criança velada viva; nepotismo... 

Aqui, abre-se um parênteses para distinguir o perfil dos seguidores de Isaías,  indiferentes ao confronto ético ou às contradições administrativas do líder, para os demais eleitores ligados, criteriosos, exigentes e que fazem uma falta danada em disputas que se definem por margem nunca superior a dois pontos percentuais, como tem acontecido em Chapadinha nos últimos pleitos.   

Considero que a prefeita Danúbia tem o mérito de não ter perdido a iniciativa. As mudanças que vem implantando no trânsito são exemplo disso, e, embora setores mais ranhetas da oposição não vejam, o que se passa neste setor é um verdadeiro choque de organização e urbanidade.   

De outra parte, há inúmeros problemas a espera de solução e outro tanto de acontecimentos no aguardo de pronunciamento. Pode ser, contudo, que a prefeita tenha e guarde explicações satisfatórias, mas ao preferir o silêncio – tendo ainda, com efeito, obrigação legal de prestar contas – gera no inconsciente popular a incontrovertida tendência de ser condenada no veredicto das urnas em 2012.       

Comentários

Carlos Henrique disse…
Amigo e companheiro BRAGUINHA,concordo com voce ,um erro nunca justifica outro, erros passados somente serviram de pesadelos e nunca de lembrancas(devemos continuar combatendo), porem temos que continuar lutando para que esse quadro atual politico de nosso municipio mude e mude pra para melhor,principalmente nos que ja entramos praticamente no final do mandato da atual administracao,temos obrigacao moral e tecnica de fazermos a diferenca.Um abraco e vamos continuar lutando em prol de nossos amigos chapadinhenses.Atenciosamente Carlos Henrique Marques .

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…