Pular para o conteúdo principal

Governo e SINPROESEMMA voltam a negociar



Uma reunião, com presença do vice-governador Washington Luiz Oliveira, dos secretários Olga Simão (Educação), Rodrigo Comerciário (Articulação Institucional) e da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) marcou a instalação da mesa permanente de negociações, nesta quarta-feira (25), no Palácio Henrique de La Rocque. A iniciativa do Maranhão é de vanguarda no país como modelo de cooperação entre Estado e sociedade civil organizada.

Ao abrir a reunião de trabalho, Washington Luiz destacou que a mesa é uma nova ferramenta de trabalho para buscar uma relação saudável entre governo e sindicato com a finalidade de valorizar os profissionais de educação, para garantir ensino de qualidade nas escolas da rede estadual.

Durante as reuniões, que acontecerão sempre às quartas-feiras, até o mês de dezembro, serão tratados temas relevantes como a implantação do piso salarial nacional dos professores, o Estatuto do Educador e a reposição das aulas do ano civil letivo de 200 dias.

A secretária Olga Simão, que estava acompanhada de uma equipe de assessores adjuntos da Seduc, ressaltou que a mesa permanente de negociações é um novo modelo implantado de forma pioneira no Maranhão, para aprofundar as relações entre a Seduc e o Sinproesemma. “Este modelo é de responsabilidade de todos. É uma nova forma de negociação para consolidar um pacto com todos os entes federados”, destacou a secretária.

Olga Simão destacou a participação do vice-governador Washington Luiz na formação da mesa e ressaltou que o seu envolvimento neste trabalho é uma forma de valorização dos educadores, a fim de oferecer educação de qualidade.

Para o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro, a implantação da mesa gerou um clima de expectativa na categoria, principalmente porque serão tratados temas específicos como a implantação do Estatuto do Educador e o piso salarial nacional dos professores.

A reunião de trabalho contou com a presença dos secretários adjuntos da Seduc, Ivana Aparecida Colvara de Sousa (Planejamento e Orçamento), Luís Fernando Silva (Gestão Institucional), Graça Tajra (Ensino), e dos gestores Leuzinete Pereira (Educação Básica), Narcisa Enes Rocha (Currículo) e Sônia Maciel (Unidade Regional de Educação de São Luís). No encontro, foi estabelecido o calendário de reuniões até dezembro e também as comissões temáticas, para tratar de questões pontuais. As informações são da SECOM/MA.

Comentários

Silmar Braga disse…
Isso é criatividade no processo de resolução de conflitos mostrar flexibilidade, oferece melhor aproveitamento na conciliação do governo com os professores, é uma forma de conduzir a negociação a favor de ambas as partes.

Parabéns ao nosso companheiro Washington Luis

Postagens mais visitadas deste blog

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

Secretariado sem Paulo Neto, Levi ou Josimar

Parece que Belezinha aprendeu com erros do passado e compôs uma equipe de secretários com pessoas da sua confiança nos postos mais importantes. Está de volta sua irmã Deusilene Pontes na Secretaria de Finanças e seu braço direito Aluísio Santos na Articulação Política. Desta vez ele não assumirá Obras para ficar mais livre na tarefa de viabilizar o próprio nome como pré-candidato a deputado estadual. Enquanto isso, nenhum nome anunciado como indicação do deputado Paulo Neto. Derrotado em Mata Roma e nos outros municípios da região, Paulo não terá vida fácil para conseguir espaço na única prefeitura onde ajudou a eleger uma aliada. Outro limado na composição do governo foi o vice-prefeito, ausente na cerimônia de nomeação dos secretários. Depois de tentar articular o nome da própria esposa para a presidência da Câmara e vê-la ficar fora da mesa diretora, Dr Levi não indicou uma pessoa para o primeiro escalão do governo. O único nome do PCdoB na equipe é a ex-vereadora Francisca Ag