Pular para o conteúdo principal

Blogueiro entrevista o vice-governador



A "real polítik” tem destas coisas. Eleito vice-governador na chapa PT/PMDB Wasghinton Oliveira agora amarga ter que enfrentar os piores indicadores sociais do país. Sem o apoio do PT de Imperatriz, que diz não o querer ver nem “pintando de ouro”, Oliveira segue a orientação do campo majoritário que é de coligar com o PMDB. 
Cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é. Cada um escolhe suas causas e assume seus valores. No MA o PT esta todo articulado ao sarneysmo, e uma frente começa a ser organizada pelo PSB, PCdoB e PDT, contra a hegemonia PT/PMDB.
Ontem, já bem tarde da noite, por volta das 00:03, através do facebook , fiz esta breve entrevista com o Vice-governador:


Vice-governador boa noite:
O que o senhor achou dos dados do IBGE sobre a questão da miséria? 25 7% da população maranhense vivem com menos de 70 reais.
O Maranhão é um dos estados mais ricos da federação. Esta riqueza está concentrada e o desafio é ter um programa desenvolvimentista com distribuição de rendas.
A burguesia é uma só no mundo e quer lucro em qualquer parte. A partir de 2002 iniciou-se no Brasil um projeto nacional que busca enfrentar o problema da desigualdade social e regional e o Maranhão estava desconectado disso. É preciso discutir como enfrentar o problema com um programa massivo de qualificação profissional, além disso, investir em educação. Investir na agricultura familiar e na pequena e média empresa

Outra questão: as eleições ano que vem apontam para dobradinha PT e PMDB, em sua opinião com fica o caso de Imperatriz que tem o PT ferrenhamente na oposição?
Vamos fazer alianças com o PMDB onde estas alianças ajudarem no projeto de governo do partido. Os filiados do PT em Imperatriz decidirão o que é melhor para Imperatriz e para o PT.
Quando falo em projeto de governo falo neste projeto desenvolvimentista e distribuidor de rendas.

Então O senhor acha que não corre risco de intervenção por aqui? Digo isso pelo fato deles (PT) estarem numa posição muito delicada com o campo majoritário... 
O PT não tem essa cultura intervencionista. Quem erra presta conta perante o povo. E os exemplos estão aí pra se ver.

A que o senhor credita essa rejeição do PT de Imperatriz ao senhor e a governadora? 
O PT fez uma aliança com PMDB tanto para presidência como para o governo do estado. Em muitos diretórios municipais a maioria apoiou a aliança seguindo decisão política do partido. Em ITZ que eu saiba o Diretório Municipal apoiou Flavio Dino. Alguns filiados, no entanto votaram conosco.
Não sei se dar pra você entender corretamente o que eu quis dizer OK?

Dá sim, sou acostumado com o este tipo de texto das redes sociais. Quero lhe lembrar que publicarei isso no blog.
Certo. É que não gosto de dar declarações confusas. Sem problema acompanho sempre seu blog.

Há uma forte tendência de o prefeito daqui buscar apoio no grupo político da governadora; ele é do PSDB, como o senhor avalia essa outra situação de Imperatriz?
O PT tem bons nomes em Imperatriz acho que devem sair com candidatura própria

Eu queria insistir nesse ponto: Madeira PSDB, apoiado por setores do governo PMDB/PT? O senhor não acha que o PT tem tido bastante a mera posição de vice em candidaturas historicamente de direita no MA?
Eu acho que o PT em Imperatriz deve sair com candidatura própria pelo que eu soube já tem até três pré-candidatos. Você acha mesmo que eu sou um mero Vice?

Acho que o Vice-governador Wasghinton, não só um "mero vice", mas nos dois sabemos que esta aliança PT/PMDB no MA tem favorecido mais o PMDB (direita). O senhor se considera politicamente, de esquerda ou de centro?
Sou militante desde os dezessete anos fui preso pela ditadura militar e vivi oito anos na clandestinidade, porque seria de centro se continuo na mesma militância lutando por um país democrático e socialmente justo?
Só tive dois partidos em minha vida o PCdoB que militei vinte anos e o PT já a quase trinta aliás mais de vinte, entrei no PT em 88 ou 89.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB).
Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente.Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dias.…

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar.Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou.Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral.A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.