Pular para o conteúdo principal

Nova secretária Nacional de Juventude toma posse e destaca pontos de atuação para os próximos quatro anos

Enfrentamento à mortalidade da juventude negra; trabalho decente; Plano de Banda Larga; inclusão produtiva e autonomia das mulheres jovens; e o estímulo à juventude rural de forma a garantir a sucessão da agricultura familiar. Esses serão alguns pontos da atuação da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) para os próximos quatro anos, segundo a nova Secretária Nacional de Juventude, Severine Macedo, que tomou posse nesta quinta-feira. A SNJ integra a estrutura da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Para alcançar esses objetivos, segundo Severine, será preciso aumentar a capacidade articuladora da SNJ, ampliar a transversalidade das políticas de juventude dentro do governo federal, além de aumentar a parceria com estados e municípios e fortalecer a relação com o Parlamento.

Severine afirmou que este é o momento de consolidar as políticas em curso e de responder às antigas e às novas demandas da juventude brasileira. Agradeceu ao ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, “por acreditar na capacidade da nossa geração em tocar as políticas de juventude”. Emocionada, fez uma homenagem à mãe: “Agradeço à minha mãe, minha grande referência política de militância, que me soltou pela mão e disse: vai que essa luta é nossa”.

A secretária citou a criação do Projovem, da Secretaria Nacional de Juventude e do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) como importante investimento nas políticas públicas do país. “A juventude se coloca como um segmento estratégico para a construção de um novo Brasil. Precisamos promover políticas públicas que aumentem a emancipação dos jovens e os reconheçam como sujeitos de direitos”, destacou.

Severine falou ainda sobre a Conferência Nacional de Juventude, que acontece entre os dias 9 e 12 de dezembro deste ano. Para ela, a conferência deve ser um instrumento mobilizador que contribua para que os eixos defendidos e aprovados naquela instância se transformem em um grande Plano Nacional de Juventude.

O ministro Gilberto Carvalho afirmou que a escolha por uma secretária jovem representou uma aposta na juventude que, segundo ele, é responsável por coordenar um trabalho sério, urgente e necessário. Carvalho convocou a todos para que sejamparceiros e apoiadores do trabalho da SNJ. “A juventude não pode esperar. Há tarefas importantes que a juventude pode cumprir e esse trabalho é fundamental para o país. Os jovens devem ser plenos de seus direitos e deveres como construtores de uma sociedade justa e fraterna”, disse Carvalho.

Compuseram a mesa da cerimônia de posse o ministro Gilberto Carvalho; a ministra de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes; a secretária Nacional de Juventude, Severine Macedo; a secretária-adjunta de Juventude, Ângela Guimarães; o ex-secretário Nacional de Juventude, Beto Cury; os ex-secretários-adjuntos de Juventude, Danilo Moreira e Regina Novaes; e o presidente do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Gabriel Medina.

Currículo – Severine Macedo, 28 anos, nasceu em Anita Garibaldi, município da serra de Santa Catarina. Formou-se em Pedagogia na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Começou sua militância aos 12 anos na Pastoral da Juventude. A participação no movimento sindical rural teve início aos 16 anos, em 1998. No ano seguinte, assumiu a coordenação de juventude da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Estado de Santa Catarina. Em 2001, assumiu a coordenação de juventude da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar da Região Sul e, em 2005, o mesmo posto no congresso de criação da Fetraf-Brasil/CUT. Na CUT Nacional, Severine fez parte do coletivo de jovens. De 2005 a 2009, integrou o Conjuve e se destacou como a conselheira mais jovem da primeira gestão. Filiada ao PT desde os 16 anos, compôs a Comissão Executiva do partido em Santa Catarina em 2008, até ser eleita Secretária Nacional de Juventude do PT em maio daquele mesmo ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…