Pular para o conteúdo principal

Merenda escolar é distribuída em todas as escolas do Sistema Municipal de Ensino de Chapadinha

Secretária Municipal de Educação, Profª Enir Lima sendo entrevistada pela equipe da TV Mirante de Chapadinha, no momento em que esta recebe a carga com a merenda escolar.


por Sousa Neto - Ascom/SEMED


Secretaria Municipal de Educação-SEMED, através de seu Departamento de Alimentação Nutricional, vem cumprindo rigorosamente o planejamento de distribuição da merenda escolar, elaborado pelo gabinete administrativo.

Esta é a primeira remessa deste ano, visto que havia saldo do ano anterior, pois a administração municipal vem intensificando ações cuidadosas para não deixar faltar merenda nas escolas.

Atualmente o departamento de merenda escolar atende 162 escolas, sendo 27 na sede e 135 na zona rural e mensalmente são distribuídas uma média de 77 toneladas de alimentos para 17.500 alunos, sendo 6.500 da zona rural e 11.000 da sede. A entrega é garantida e a merenda escolar está presente em todas as escolas do município, independentemente da distância ou quantidade de alunos.

Cabe a Prefeitura Municipal através de processo licitatório, comprar a merenda, de acordo com as normas do padrão de qualidade e respeitando o valor nutricional determinado pelo Ministério da Educação-MEC; zelar pelo armazenamento, distribuição e higiene, para atender os padrões de qualidade.

O preparo da merenda é feito nas próprias escolas, sob orientação da nutricionista Dra. Adriane Souza,  e atende as exigências do programa, que sugere 20% das necessidades nutricionais dos estudantes durante o período de permanência em sala de aula.

Para atender as exigências do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), a prefeitura faz o investimento de 30% do repasse, para a compra de produtos da agricultura familiar. Já estão sendo adquiridos: bolo de mesocarpo de babaçu, batata doce, cheiro verde, maxixe, quiabo e outros produtos produzidos por associações do município de Chapadinha, e introduzidos na alimentação escolar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…