Pular para o conteúdo principal

Governo e Prefeitura decretam luto oficial em São Luís e no Maranhão

Chefes de poder e lideranças políticas receberam com tristeza, ontem, o anúncio da morte do ex-governador Jackson Lago (PDT). A governadora Roseana Sarney (PMDB) foi comunicada por volta das 17h40, e decretou luto oficial de três dias no estado. A assessoria do prefeito João Castelo (PSDB) informou que o tucano "ficou muito abalado" com a morte do aliado. Já o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), tenta convencer a família a fazer o velório - ou pelo menos parte dele - na Assembléia Legislativa, apesar do desejo dele de ser velado na sede do PDT. "O Jackson foi deputado e merece esta honra", disse Melo. Lago foi deputado estadual entre 1974 e 1978 pelo MDB.

Para o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto, Jackson Lago foi "um notável homem público". Em nota, o chefe do Poder Judiciário reconheceu a trajetória de médico e político do ex-governador que, na sua opinião, soube conduzir-se com denodo, abnegação e dignidade. "Ele deixou na história política do Maranhão o seu intransferível legado", afirmou Gedeon.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), desembargador Raimundo Cutrim, fez um histórico da vida de Jackson Lago e destacou que ele deu a sua contribuição ao Maranhão. "O doutor Jackson Lago foi uma grande médico. Depois, como político, deu sua contribuição à vida pública, chegando ao Governo do Estado", afirmou o representante da Justiça Eleitoral, que comandou as últimas eleições. O ex-governador participou da disputa em 2010.

Na Assembléia Legislativa, o anúncio da morte de Jackson Lago foi feito na tribuna pelo deputado Neto Evangelista (PSDB). Ele discursava quando foi informado da perda. Os colegas presentes à sessão renderam homenagens ao pedetista e encerraram os trabalhos. Jackson foi deputado estadual na década de 70.

Adversário político do líder pedetista, o senador e ex-governador João Alberto de Souza (PMDB) lembrou que sempre manteve com o pedetista um relacionamento de embate leal. "Tivemos muitos embates, mas todos dentro da mais absoluta lealdade", lembrou Alberto. O ex-governador contou que, como chefe do Executivo, ao mesmo tempo em que Jackson Lago era prefeito de São Luís, mantiveram um relacionamento amistoso. "Por várias vezes ele nos visitou no Palácio dos Leões, e eu fui também várias vezes à Prefeitura", lembrou.

O presidente nacional do PDT, e ministro do Trabalho, Carlos Lupi, é aguardado em São Luís para o velório do ex-governador. Jackson era vice-presidente nacional do PDT, e amigo pessoal de Lupi, que esteve várias vezes em São Paulo visitando o ex-governador. De acordo com o suplente de deputado e assessor especial do MinT, Weverton Rocha, "o ministro sofreu muito com o problema do ex-governador e ficou abalado com a notícia de sua morte".

Lideranças políticas do Maranhão e de outros estados - prefeitos, governadores, deputados federais e estaduais, vereadores e líderes partidários - são esperados hoje para o velório do ex-governador. 



Fonte:Jornal O Estado do Maranhão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

EXPOSTA A MÁQUINA DE COMPRA DE APOIOS DE BELEZINHA

Quem dizia que já estava com a eleição decidida abriu a carteira para tentar vencer na força do dinheiro.  O Blog do Alexandre Pinheiro publicou uma séria de mensagens e áudios envolvendo personagens da campanha da ex-prefeita Belezinha que explicam as últimas declarações de apoio à candidata. Leia aqui a matéria. Só sorrisos Denunciada à Polícia por ter tentado comprar o apoio do candidato a vereador Lucídio Santos por R$ 5 mil, Belezinha tem alegado ter sido alvo de uma armação, mas os diálogos expostos agora comprovam que a iniciativa de negociar com ele partiu de um dos seus partidários presente na foto que anunciava a adesão de Lucídio. (Áudios no final deste texto) Nos áudios o candidato chega a descartar a possibilidade de acordo (vídeo 1), mas o articulador Aluízio Santos insiste em conversar pessoalmente e noutro momento Lucídio aparece agradecendo a Shicleiton Sousa (vídeo 2) pelos R$ 5 mil posteriormente entregues à Polícia. Sem imagens e com áudio de pouca qualidade,