Pular para o conteúdo principal

Secretário da Presidência da República explica ação dos ODM no IFMA

“Nós temos que fazer alguma coisa. É um trabalho de missionário e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) têm que estar presente nas nossas ações”. Foi com essas palavras que o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), José Costa, concluiu sua participação no encontro que reuniu nesta quinta-feira professores, alunos e representantes da Secretaria - Geral da Presidência da República, para debater a importância dos ODM.

O reitor ressaltou que o encontro serviu para que o IFMA se incorporasse a essa plataforma. O Instituto tem 22 campi, e, segundo José Costa, todos eles vão poder contribuir para a disseminação dos ODM, para integrar os Núcleos e avançar na municipalização.

O secretário Wagner Caetano, da SEPPI, explicou para cerca de 80 pessoas como nasceram os ODM, qual a importância da participação de todos – governos federal, estadual, municipal, sociedade civil – para que o país atinja as metas, além de apresentar as políticas públicas implementadas pelo governo brasileiro em prol dos ODM. Segundo o secretário o passo mais importante é conscientizar a sociedade e o poder público sobre a relevância da participação de todos para atingir os ODM. 

Feito isso, disse ele, temos que partir para a municipalização, ou seja, aproximar os Objetivos das prefeituras e da população. Isso porque, o Brasil vai bem em relação ao cumprimento dos ODM e já atingiu várias metas, mas quando os números são desagregados percebe-se que muitos municípios estão longe dessa realidade.

O secretário disse ainda que, constitucionalmente, em função da descentralização dos recursos, os municípios têm atribuições que vão ao encontro dos ODM, como por exemplo, a obrigatoriedade de investimentos na área de saúde e educação. Os governos municipais têm que se envolver nessa plataforma, as metas do milênio têm que estar na agenda das prefeituras. Temos que entender que os ODM são uma estratégia para andar rápido na solução de alguns problemas e para caminhar no rumo do desenvolvimento humano.

Reunião - Ainda na tarde de quinta-feira, Wagner Caetano se reuniu com o Núcleo Estadual do Maranhão, também para debater os ODM. Estiveram presentes cerca de 50 pessoas representando as prefeituras de Lago da Pedra e Anajatuba, centrais sindicais e sindicatos de trabalhadores e patronais, estatais e secretários estaduais.

O prefeito de Anajatuba, que está em processo de municipalização dos OMD, falou das suas experiências e dificuldades, mas ressaltou que não vai desistir de trabalhar pelos ODM. Estou tentando alinhar o município, lamentavelmente, os prefeitos não entenderam como é importante abraçar esta grande causa. Com certeza, vou ser a terceira cidade do Maranhão a municipalizar os ODM, garantiu. 

O Núcleo Estadual ganhou várias adesões: A professora de química Adriana Araújo anunciou a integração do IFMA ao Núcleo Estadual. Também aderiam os sindicatos dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação (SEEAC), do Comércio de Vendedores Ambulantes de São Luis (SCVSL), Comércio Varejista de Feirantes de São Luis, dos Comerciários de São Luis (Sind-Comerciários) e do Comércio Varejista de Pescado. A Nova Central Sindical e a Central Única das Favelas (CUFA) também passarão a integrar o Núcleo.

O Núcleo Estadual para a disseminação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) foi criado há um ano e tem feito um trabalho forte para mobilizar os diversos setores nos municípios, além de motivar os gestores a aderirem a agenda dos ODM. Em Santa Luzia e Zé Doca, foram criados os dois primeiros Conselhos dos ODM fora das grandes cidades, e a posse dos conselheiros acontecerá nesta sexta-feira(25), à tarde e a noite em Zé Doca e Santa Luzia respectivamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…