Pular para o conteúdo principal

Indefinição do PT coloca decisão nas mãos de Danúbia

O futuro do PT na cidade foi o principal assunto nas rodas de conversa em Chapadinha na última semana e depois de tanta expectativa nada foi decidido.

Reunido na noite deste sábado (22) na presença do presidente estadual do partido, Raimundo Monteiro, e de lideranças petistas de várias cidades do Baixo Parnaíba, o diretório do PT de Chapadinha decidiu que só aceitará o convite da prefeita Danúbia Carneiro para integrar a administração municipal se todas as exigências do partido forem acatadas e os acordos previamente estabelecidos forem respeitados.

Segundo o presidente do diretório municipal, Francisco Paiva, a prefeita decidiu recuar da proposta, que já havia sido acordada, de dar ao PT a prerrogativa de indicar o secretário de Assistência Social e, por isso, os dirigentes da legenda deixaram de bater o martelo na reunião de ontem.

Para o vice-presidente, Zezinho Lima, o recuo inviabiliza a aliança. "A palavra dada tem que ser respeitada. Se aceitarmos entrar no governo nestes termos podemos criar precedente para outros acordos serem quebrados mais a frente", protesta.

A secretário-geral do partido, Maria Coelho, fez coro. "Ou fecharemos o acordo nos termos que já haviam sido acertados, ou voltamos a estaca zero", disse.

O convite da prefeita foi uma jogada política de quem demonstra habilidade e vontade de realmente dar uma cara nova a segunda metade do seu governo, mas é também arriscado. Depois de iniciado, processo não poderá ficar pela metade. Caso os entraves se mantenham e o acordo não seja fechado, a tendência natural é as principais lideranças do partido assumirem uma postura de oposição mais firme do que anteriormente.

Enquanto espera uma resposta da prefeita Danúbia Carneiro, o partido continuará mantendo diálogo com as demais forças políticas da cidade.

Comentários

Anônimo disse…
MARIANA NASCIMENTO

Foi acertada a decisão dos companheiros do diretório municipal, assim é o PT não tomamos decisões unilaterais, tudo entre nós é debatido a exaustão, temos um nome e uma SIGLA que para todos os verdadeiros petistas tem um valor inestimável, hoje todos querem ter a nossa estrela, mais tem que saber que para ter esta estrela também tem que aceitar o modo PT de administrar, onde o principal é o bem estar e a melhoria da qualidade modo vida dos menos favorecidos e excluídos, Os companheiros de Chapadinha não estão em busca de ser somente secretários no papel e ocupantes de salas e cadeiras sem execução de nada o que pretendem é executar políticas publicas que na sua maioria estão a disposição só falta ser aplicada coisa que os que hoje ai estão não tem feito.
Veremos agora a que ponto a Prefeita realmente tem vontade de acertar.
Anônimo disse…
"Minha dor é perceber, que apesar de termos feito tudo, tudo, tudo que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais..."

"E hoje eu sei que quem me deu a idéia de uma nova consciência e juventude, está em casa guardado por D... contando vil metal!!!"
herbert castelo branco disse…
Um verdadeira vergonha e falta de caráter. Os "sindicalistas" que antes defendiam os servidores públicos municipais agora defendem o desgoverno municipal de Magno e Dianúbia. Será que isso foi em troca do tão sonhado PCCS? Não quero acreditar nisso! E os trabalhadores? Vão ficar chupando picolé né.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos. Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp. A tese de "rachadinha" cai por terra A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador. Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia