Pular para o conteúdo principal

Indefinição do PT coloca decisão nas mãos de Danúbia

O futuro do PT na cidade foi o principal assunto nas rodas de conversa em Chapadinha na última semana e depois de tanta expectativa nada foi decidido.

Reunido na noite deste sábado (22) na presença do presidente estadual do partido, Raimundo Monteiro, e de lideranças petistas de várias cidades do Baixo Parnaíba, o diretório do PT de Chapadinha decidiu que só aceitará o convite da prefeita Danúbia Carneiro para integrar a administração municipal se todas as exigências do partido forem acatadas e os acordos previamente estabelecidos forem respeitados.

Segundo o presidente do diretório municipal, Francisco Paiva, a prefeita decidiu recuar da proposta, que já havia sido acordada, de dar ao PT a prerrogativa de indicar o secretário de Assistência Social e, por isso, os dirigentes da legenda deixaram de bater o martelo na reunião de ontem.

Para o vice-presidente, Zezinho Lima, o recuo inviabiliza a aliança. "A palavra dada tem que ser respeitada. Se aceitarmos entrar no governo nestes termos podemos criar precedente para outros acordos serem quebrados mais a frente", protesta.

A secretário-geral do partido, Maria Coelho, fez coro. "Ou fecharemos o acordo nos termos que já haviam sido acertados, ou voltamos a estaca zero", disse.

O convite da prefeita foi uma jogada política de quem demonstra habilidade e vontade de realmente dar uma cara nova a segunda metade do seu governo, mas é também arriscado. Depois de iniciado, processo não poderá ficar pela metade. Caso os entraves se mantenham e o acordo não seja fechado, a tendência natural é as principais lideranças do partido assumirem uma postura de oposição mais firme do que anteriormente.

Enquanto espera uma resposta da prefeita Danúbia Carneiro, o partido continuará mantendo diálogo com as demais forças políticas da cidade.

Comentários

Anônimo disse…
MARIANA NASCIMENTO

Foi acertada a decisão dos companheiros do diretório municipal, assim é o PT não tomamos decisões unilaterais, tudo entre nós é debatido a exaustão, temos um nome e uma SIGLA que para todos os verdadeiros petistas tem um valor inestimável, hoje todos querem ter a nossa estrela, mais tem que saber que para ter esta estrela também tem que aceitar o modo PT de administrar, onde o principal é o bem estar e a melhoria da qualidade modo vida dos menos favorecidos e excluídos, Os companheiros de Chapadinha não estão em busca de ser somente secretários no papel e ocupantes de salas e cadeiras sem execução de nada o que pretendem é executar políticas publicas que na sua maioria estão a disposição só falta ser aplicada coisa que os que hoje ai estão não tem feito.
Veremos agora a que ponto a Prefeita realmente tem vontade de acertar.
Anônimo disse…
"Minha dor é perceber, que apesar de termos feito tudo, tudo, tudo que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais..."

"E hoje eu sei que quem me deu a idéia de uma nova consciência e juventude, está em casa guardado por D... contando vil metal!!!"
herbert castelo branco disse…
Um verdadeira vergonha e falta de caráter. Os "sindicalistas" que antes defendiam os servidores públicos municipais agora defendem o desgoverno municipal de Magno e Dianúbia. Será que isso foi em troca do tão sonhado PCCS? Não quero acreditar nisso! E os trabalhadores? Vão ficar chupando picolé né.

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…