Pular para o conteúdo principal

Oportunista, Zé Reinaldo admite só agora seu apoio a Serra

Taí uma coisa que eu gosto: estar certo. 
Adoro quando alguém teima comigo e o tempo 
(ah, o tempo) prova que eu estava certo.


O ex-governador do Maranhão e candidato a senador recém derrotado José Reinaldo Tavares (PSB) concedeu entrevista na última sexta-feira para anunciar aquilo que até as estátuas dos leões em frente ao palácio do governo estadual já sabiam: ele apóia José Serra.


Zé Reinaldo é a personificação do anti-PT, do anti-Lula, do anti-Dilma e só não vê isso quem se deixa cegar pelos discursos demagogos daqueles que afirmam construir uma alternativa política utilizando-se dos mesmos métodos que dizem condenar.


Com o mesmo oportunismo de quem viveu mais de trinta anos dentro de um grupo político e hoje se diz o maior opositor aos antigos companheiros, Zé Reinaldo tentou esconder durante o primeiro turno sua predileção por Serra. Candidato ao Senado, sabia que declarar apoio ao tucano só lhe tiraria voto. Tavares tentou omitir do eleitor sua verdadeira face, mas o povo maranhense lembra quem ele é e lhe deu o troco nas urnas.

Os maranhenses, que deram 70% dos votos para Dilma Rousseff, sabiam que, se eleito, Zé Reinaldo iria para o Senador fazer oposição ao governo petista. Os únicos que não sabiam disso, ou fingiam não saber, eram o deputado "petista" Domingos Dutra e sua trupe. Escondidos atrás do discurso do anti-sarneysmo, Dutra, Bira do Pindaré e outros defenderam com unhas e dentes a candidatura de Tavares "por ele ter rompido com Sarney", ou seja, apoiaram uma candidatura a senador de oposição a Dilma para manter o discurso anti-sarney, o único que eles têm e que lhes mantêm alguma relevância política..


Como Jackson, Zé Reinaldo taxa Flávio Dino de sarneista


Ao tentar justificar seu voto em Serra, Zé Reinaldo encheu o peito e declarou durante a entrevista: "Votar em Dilma é votar em Sarney". Ora, mas seu pupilo candidato derrotado ao governo, Flávio Dino, apóia Dilma. Então Zé Reinaldo crê que Flávio Dino apóie José Sarney por votar em Dilma?


O ex-governador Jackson Lago (PDT), que anunciou seu apoio a José Serra desde o primeiro turno e ficou com mirrados 19% dos votos na tentativa de voltar ao Palácio dos Leões, também provocou o comunista ao justificar sua posição nacional com base no anti-sarneismo. “Como uma pessoa [Flávio Dino] quer combater este grupo [Sarney] fortalecendo-o nacionalmente?”, indagou em entrevista coletiva concedida após o primeiro turno.

Zé Reinaldo, principal motivo de Dino não ter o apoio do PT

A orelha de Zé Reinaldo devia estar queimando de tão quente durante a reunião do Diretório Nacional do PT que decidiu pelo acordo do partido com o PMDB na disputa pelo governo do Maranhão e em reuniões anteriores. A aliança de Flávio Dino com ele foi um dos principais argumentos daqueles que defendiam a anulação do encontro que decidira pelo apoio ao candidato comunista.

Sabedor de que Zé Reinaldo não passa de um tucano enrustido (há tantos no Maranhão), o próprio presidente nacional da legenda, José Eduardo Dutra, afirmou durante reunião. "Passei a tarde de ontem lendo o blog deste Zé Reinaldo. Não dá para o nosso partido apoiar quem escreve essas coisas" defendeu. Além de Eduardo Dutra, encaminharam contra o apoio do PT à dupla Zé Reinaldo-Flávio Dino os ex-presidentes José Dirceu, José Genoino e Ricardo Berzoini.

Resultado: PT longe de Zé Reinaldo e no caminho certo.

Comentários

Nada como a escola do PMDB para mostrar a esse pessoal qual tipo de política dá certo por aqui. (infelizmente)

Morro de rir quando vejo na propaganda do PT a afirmação de que possuem "maioria absoluta" no Congresso e que será difícil outro governar. Essa "maioria" é dada pelo PMDB que é governo desde o fim da ditadura até quando sequer lança candidato à presidência.

Assim, os outros partidos aprendem que o "quente" é jogar onde o poder estiver.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.