Pular para o conteúdo principal

Porque Roseana será reeleita

A única vez na história do Maranhão que o Palácio dos Leões perdeu uma eleição foi em 1965. Um ano após o golpe, o regime militar deu todas as condições para que seu maior aliado no estado derrotasse o grupo político hegemônico da época capitaneado pelo senador Vitorino Freire. O jovem político que alcançou tal feito com um discurso progressista foi José Sarney.

De lá pra cá, ninguém chegou ao governo do estado contra sua vontade a exceção de Jackson Lago, em 2006, quando o ex-sarneysista Zé Reinaldo Tavares comandava a máquina pública e se utilizou de uma vasta gama de crimes eleitorais para derrotar seus ex-aliados.

Com a cassação de Jackson Lago em decorrência das irregularidades cometidas na campanha e a posse de Roseana, nada leva a crer que essa eleição será diferente.

Como já escrevi aqui, Roseana teve no 1º turno de 2006, 47% dos votos válidos, mesmo com todo o esquema montado por Zé Reinaldo. Desta vez ela tem o apoio de todos que a apoiaram em 2006, mais PT e PRB.

Além disso, há uma clara mudança no cenário político da capital. Jackson Lago foi prefeito de São Luís por três vezes e sempre teve uma boa votação no município, mas os desgastes do seu governo com os professores, com os policiais e com o funcionalismo público levaram sua força política. Junte-se a isso a má avaliação da atual gestão do tucano João Castelo, apoiado por Jackson.

Esta circunstância poderia ser favorável à candidatura do comunista Flávio Dino, que teve uma boa votação na disputa contra João Castelo. O bom desempenho de Dino em 2008, contudo, foi obtido por ele ter tido ao seu lado a militância do PT e por ter sido "o candidato do Lula". A militância do PT está dividida meio a meio, mas certamente o comunista não é o candidato de Lula nessa disputa.

Junte-se a tudo isso uma questão crucial: "Roseana voltou diferente", como canta seu jingle. A "Branca" ficou mais humilde depois da derrota de 2006, mais popular depois da parceria com o PT e mais disposta tanto pra governar quanto para fazer campanha, apesar dos problemas de saúde pelos quais passou recentemente.

Pode ser exagero da minha parte, mas a disputa é pra saber se ela será eleita em 1º ou em 2º turno.

A maior possibilidade de sucesso da oposição seria conquistar uma das vagas de senador, mas as vaidades e os projetos pessoais diminuíram em muito suas chances. Quem ainda tem tempo pela frente, pensa em si viabilizar para o futuro, alguns, inclusive, de volta ao grupo político da governadora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALUIZIO SANTOS FALA SOBRE SUA SAÚDE

O secretário Aluizio Santos concedeu entrevista ao programa Alerta Geral, apresentado pelo jornalista Luis Carlos Jr. na rádio Cultura de Chapadinha, nesta manhã (10) e tratou do assunto que já estava dominando as rodas de conversa da política local: seu estado de saúde. Segundo o relato, desde o mês de junho ele estava acompanhando o aumento de dois linfonodos na sua virilha e decidiu, com a equipe de médicos que o acompanha em Chapadinha, pela remoção cirúrgica de ambos. O procedimento aconteceu no dia 25 de outubro e desde então ele ficou em repouso. O diagnóstico conclusivo sobre o tratamento de saúde ao qual ele precisará se submeter deverá ser apresentado em 10 dias, mas Aluizio tem voltado às atividades políticas, inclusive às articulações da sua pré-candidatura a deputado estadual. Assista o vídeo da entrevista no final da matéria.   ENTENDA O QUADRO A íngua é o inchaço dos linfonodos, pequenos órgãos do sistema linfático que atuam na defesa do organismo humano prod

BELEZINHA ASFALTOU ATÉ O CAMINHO PARA A REELEIÇÃO

Passada a eleição estadual, o único grupo vencedor em Chapadinha foi o que já ocupa a Prefeitura. O resto se dividiu entre sobreviventes, humilhados e aposentados. Após ter sido a candidata a deputada estadual mais votada da história do município em 2018, com 12.403 votos, Belezinha alargou o recorde com os 18.548 votos de Aluizio Santos, elegendo-o para o cargo e vendo os adversários absolutamente perdidos. Se na eleição anterior os demais grupos se dividiram em 8 candidaturas acima da faixa de 500 votos, somando 17.752, desta vez foram 11 candidaturas e apenas 15.109 votos. A pulverização e o desempenho fraco já demonstram que a oposição teria dificuldade de derrotar a prefeita mesmo se conseguisse uma improvável união para 2024. Entre os derrotados da eleição destacam-se os ex-prefeitos. Dr. Magno Bacelar passou pelo segundo constrangimento seguido (e desnecessário) sem conseguir mais do que 679 votos para Adriano Sarney e Isaías Fortes, que ficou aquém do prometido a Davi Bra

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a