Pular para o conteúdo principal

Marketing no Eixão Sul


Passei hoje mais cedo pelo Eixão Sul e um grande engarrafamento atrapalhou meu caminho. Mais a frente encontrei o motivo: A faixa central estava ocupada com viaturas novas da Polícia Militar e dos Bombeiros. Ou seja, mais uma jogada de marketing do governo Arruda.

A solução dos problemas de (in)segurança pública do DF? Não. Nada tem a ver com as novas políticas públicas da área. O Programa Nacional de Seguranca com Cidadania (Pronasci), segundo Rafael Oliveira, propõe "o enfrentamento qualificado da criminalidade e violência, com serviços de inteligência e ações preventivas, mas pelo jeito (Arruda) está financiando mais do mesmo".

Posso concluir que apostar neste tipo de ação tem a mesma natureza das mentiras que Arruda. Segundo ele mesmo disse, "menti por ser igual
a todos os políticos brasileiros".

Mas não é sobre o marketing de hoje que quero falar, mas sobre o da semana passada. A faixa central do Eixão Sul foi ocupada da mesma maneira por ônibus novos comprados por... peraí... Quem comprou estes ônibus novos.

Mandei um emeio para o secretário de Transporte, Alberto Fraga, perguntando isso, mas ele não me respondeu.

1ª hipótese: Os ônibus foram comprados pelas empresas privadas que são concessionárias do serviço de transporte urbano no DF. E onde escrevo "empresas privadas que são concessionárias do serviço de transporte urbano no DF" leia-se "Wagner Canhedo, Valmir Amara e Nenê Constantino". Só gente da melhor estirpe.

Bem, se quem comprou foram empresas privadas, Arruda nada tem a ver com o fato. Então, não é "o GDF quem tem mudado a realidade do transporte do DF", como as propagandas oficiais andam falando por aí.

2ª hipótese: Os ônibus foram comprados pelo GDF. Como o governo pode comprar ônibus e entregá-los nas mãos da iniciativa privada para que ela acumule lucro dessa forma? Se fosse para o GDF comprar ônibus deveria comprá-los para a TCB, empresa estatal sucateada que deveria ser reestruturada para que o DF passasse a ter um transporte público de verdade.

3ª hipótese : O GDF deu uma enorme desoneração fiscal às empresas privadas concessionárias do serviço de transporte urbano no DF para que, em troca disso, elas comprassem novos ônibus e renovassem a frota.

Pergunta. Qual a diferença entre a 2ª e 3ª hipóteses? Nenhuma, e foi isto que aconteceu. Só neste governo as empresa receberam
isenção de ICMS para a compra de combustíveis, isenção de ICMS para a compra de ônibus novos e isenção no IPVA. E a passagem, é bom lembrar, continua sendo a maior do país.

Estatização

O Distrito Federal só vai ter transporte público quando houve um governo que tenha a coragem de tirar os três distintos empresários deste setor. Não se pode permitir que os trabalhadores, estudantes e toda a sociedade permaneçam reféns deste esquema.

Mas o caminho de Arruda é diametralmente oposto a isto. Além de manter as concessões destes senhores ainda pretende privatizar o metrô do DF.




Update (4/11/09 | 15:37):


A Secretaria de Transporte me respondeu.

"Todos os ônibus substituidos neste governo foram adquiridos pelas empresas"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.