Pular para o conteúdo principal

Atlético X Flamengo, o jogo do maior escândalo da história

Logo mais o Atlético Mineiro e o Flamengo/Rede Globo entrarão em campo para um dos mais importantes jogos do Brasileirão deste ano. Hoje sou atleticano desde criancinha.

Este dois clubes já decidiram um campeonato brasileiro, em 1980, quando o Flamengo venceu seu primeiro título nacional, mas o confronto mais importante entre eles ocorreu no ano seguinte, pela Libertadores da América.

O regulamento daquela Libertadores não previa critérios de desempate, quando dois times terminavam a primeira fase com o mesmo número de pontos, como Flamengo e Atlético no grupo 3, era jogada uma partida de desempate.

A partida foi marcada com campo neutro, Goiânia, o árbitro nem tanto. Além do juiz escolhido ser carioca, ele foi para a capital goiana no mesmo avião com o time do Flamengo e ficou hospedado no mesmo hotel!

Tudo normal? Não, nada normal. Ainda mais quando o árbitro expulsa 5 (por extenso, cinco) jogadores do Atlético ainda no primeiro tempo de jogo!

Com 10 minutos, Reinaldo fez falta no seu campo de ataque e recebeu o cartão vermelho sem intermédio de um amarelo sequer. O pecado cometido por Reinaldo deve ter sido fazer falta em Zico, "um absurdo".

Aos 35 minutos, com o jogo parado, Éder tenta posicionar a bola para cobrar uma falta, o juiz coloca o pé na frente e o atrapalha. Quando volta pra pegar a redonda esbarra no distinto árbitro e o cartão vermelho volta a ser mostrado. Atlético sem Reinaldo e sem Éder, jogadores coadjuvantes, claro.

Revolta geral do lado do Atlético, invasão de campo até por parte do diretoria do clube e mais dois jogadores atleticanos são expulsos Palhinha e Chicão. O técnico Carlos Alberto Silva orientou atletas do Galo a se jogarem em campo para forçar o fim do jogo. O goleiro João Leite simulou contusão, mais um atleticano foi expulso e o jogo foi encerrado.

Depois de briga na Justiça desportiva o Flamengo foi declarado vencedor do jogo, seguiu na competição e conquistou assim o seu único título da Libertadores.

O árbitro da partido era José Roberto Wright, que hoje comenta futebol ao lado de Júnior, lateral daquele time do Flamengo, e Galvão Bueno.

Veja vídeo do jogo:

Comentários

Kleber Vinicius disse…
Dor de cotovelo, porque está na segunda divisão!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

2022: NOVOS E ANTIGOS NOMES ARTICULAM CANDIDATURAS À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA EM CHAPADINHA E REGIÃO

Políticos e jornalistas só pensam naquilo: a próxima eleição. Os mandatos dos prefeitos eleitos no ano passado mal começaram e os grupos políticos já se preparam para medir forças na disputa pelas cadeiras dos deputados estaduais do Maranhão. Vejamos a situação dos principais nomes olhando a briga: Aluizio Santos : O articulador político do governo municipal não esconde sua pretensão e usa a mini-prefeitura instalada no antigo comitê de Belezinha para preparar sua pré-candidatura. Principal liderança do PL na região, Aluizio conta com a simpatia do deputado federal Josimar de Maranhãozinho e, segundo seus aliados, de 80% do grupo da prefeita. Projeta-se que ele partiria, em Chapadinha, dos 12.400 votos que Belezinha teve em 2018. Karoll Pontes : Carismática, a primeira-filha também é cogitada para a disputa. Teria quase todas as vantagens de Aluizio, além da simpatia do eleitor evangélico e uma relação inquebrantável com a mãe prefeita. Filiada ao antigo PRB, é mais próxima ao vice