Pular para o conteúdo principal

Sou uma menina estuprada por usar mini-saia

Apesar o nome egocêntrico (Blogue do Braga), não gosto de fazer deste um espaço de desabafos pessoais, mas compartilharei com vocês algumas experiências que tive neste 2009.

No início do ano, quando ainda morava na Asa Norte, bairro de classe média alta e cheio de gangues, meu carro foi arrombado durante uma madrugada estacionado do lado meu prédio. Levaram o rádio e mais alguns pertences. Quando vi a cena, já de manhã, pensei: "Como sou azarado, logo o meu carro".

Alguns meses depois, quando nasceu minha filha, decidimos me mudar para o Cruzeiro, um bairro mais pacato, pelo menos era o que eu pensava.

Com uma criança recém-nascida decidimos contratar uma diarista. Na terceira ou quarta vez que a mulher se diria ao meu apartamento foi assaltada e espancada já quase chegando. Acompanhei-a à delegacia pensando: "Mas será que nem aqui no Cruzeiro se pode ter paz?".

A mulher não quis mais saber de trabalhar naquela região e tivemos de contratar outra diarista. No primeiro dia de trabalho ela furtou algumas jóias que minha filha ganhara de presente e uma quantia em dinheiro. Fui à delegacia de novo já pensando: "Só pode ter algum problema comigo. Deve ser porque eu não repasso as correntes de emeio que enchem minha caixa".

Hoje voltei à delegacia para fazer mais um boletim de ocorrência. Mais uma vez entraram no meu carro durante a madrugada e roubaram alguns pertences. O que devo pensar agora? Eu e mais cinco vizinhos que também foram vítimas do mesmo tipo de crime na mesma noite! Aquele curioso encontro no setor de perícia da polícia teve quorum maior do que muita reunião de condomínio, diga-se.


De quem é a culpa?

Quando fui fazer a perícia do primeiro arrombamento, um dos policiais perguntou se o carro tinha trava elétrica. "Não, não tem", respondi. "Tem que ter. Sempre que o ladrão ver um carro sem trava ele vai lá e rouba", afirmou o policial meio indignado com minha "displicência". Alguns minutos depois ele voltou e me indicou um amigo dele que instala trava e alarme em carros.

Não o respondi. Se o tivesse feito, seria preso por desacato a autoridade.

Responsabilizar o roubado por não ter se protegido corretamente contra o roubo é como culpar uma moça estuprada por usar mini-saia.

A verdade é que o GDF do Zé Arruda não tem política de segurança pública nem de inclusão digital. É por essas e outras que ele vai voltar pra Itajubá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

EXPOSTA A MÁQUINA DE COMPRA DE APOIOS DE BELEZINHA

Quem dizia que já estava com a eleição decidida abriu a carteira para tentar vencer na força do dinheiro.  O Blog do Alexandre Pinheiro publicou uma séria de mensagens e áudios envolvendo personagens da campanha da ex-prefeita Belezinha que explicam as últimas declarações de apoio à candidata. Leia aqui a matéria. Só sorrisos Denunciada à Polícia por ter tentado comprar o apoio do candidato a vereador Lucídio Santos por R$ 5 mil, Belezinha tem alegado ter sido alvo de uma armação, mas os diálogos expostos agora comprovam que a iniciativa de negociar com ele partiu de um dos seus partidários presente na foto que anunciava a adesão de Lucídio. (Áudios no final deste texto) Nos áudios o candidato chega a descartar a possibilidade de acordo (vídeo 1), mas o articulador Aluízio Santos insiste em conversar pessoalmente e noutro momento Lucídio aparece agradecendo a Shicleiton Sousa (vídeo 2) pelos R$ 5 mil posteriormente entregues à Polícia. Sem imagens e com áudio de pouca qualidade,