Pular para o conteúdo principal

Respostas a perguntas do blog Game Over

1-Pessoas contrárias às cotas raciais dizem que, pela suposta não-existência de raças, serão as cotas que criarão o racismo. O que você tem a dizer sobre isso?
Se, biologicamente, existe ou não existe raça é um debate científico, mas certamente há racismo.

Nós construímos um país tendo como base a escravidão dos negros, que quando foram “libertados” não tiveram nenhuma assistência de inclusão racial. Como resultados tivemos um acúmulo de negro miseráveis formando bolsões de pobre nas periferias das metrópoles.

Hoje, no Brasil, qualquer índice social ruim é ainda pior entre os negros.

2-Outra critica comum é dizer que o nível das universidades baixará, e que até mesmo o mercado de trabalho será afetado pelas cotas. Você concorda?
Pelo contrário. Olhando para as experiências que já estão acontecendo vemos que os cotistas têm rendimento melhor do que a média geral dos estudantes. O que, inclusive, coloca em xeque os sistemas de vestibular para a entrada nas universidades.

3- Como dizer quem sofre racismo no Brasil num País em que a miscigenação prevalece?
Fácil. Os números mostram que qualquer policial sabe diferenciar um negro de um branco.


4- Você acha que Ali Kamel deveria distribuir seu livro “Não Somos Racistas” para quem escolhe o elenco das novelas e que personagens os negros fazem?
O Ali Kamel não deveria distribuir este livro pra ninguém. É o primeiro livro racista escrito pra dizer que não á racismo. É um completo absurdo.

E o “engraçado” é que tanto o Ali Kamel quanto o Demétrio Magnoli, o Demóstenes Torres e a vasta maioria dos militantes contrários às cotas raciais são brancos.

É como uma dívida que os credores reafirmam a sua existência e só os devedores a negam.

5- O Brasil está preparado para ter um presidente negro?
Creio que não. Nosso Senado é composto por 81 membros, dentre os quais apenas o Paulo Paim e Marina Silva são negros. No STF, de 11 membros, temos apenas o Joaquim Barbosa de negro. No STJ tivemos há pouco tempo a posse do primeiro negro em toda a história.

Os espaços ocupados pelas chamadas “minorias” ainda são muito poucos e as exceções não devem ser utilizadas para mostrar que não impedimento para que cheguem lá. Mulheres, negros, índios são sub-representados e a única medida para mudar este cenário são as ações afirmativas.



Confira aqui o Game Over

Comentários

Obrigado por responder às questões, minha irmã está fazendo uma monografia sobre cotas e também foi entrevistada.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos. Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp. A tese de "rachadinha" cai por terra A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador. Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia