Pular para o conteúdo principal

Como Toffoli votará no processo do mensalão?


O Advogado-Geral da União, José Antônio Dias Toffoli, foi indicado pelo presidente Lula para virar ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Para isso tem que passar por uma sabatina no Senado Federal e ter o nome aprovado pelos senadores.

Neste meio tempo o que se descobre? Que Toffoli tem duas condenações na Justiça, ambas sentenciadas por juízes de primeira instância do Amapá e passíveis de recurso. O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes disse que estes não são motivos para o nome do atual AGU não ser aprovado.

Disse mais, disse que a prática de susticar denúncias foi inventado pelo PT, nos seus tempos de oposição. “fazendo pior: se associando ao Ministério Público” com os procuradores “que eram braços institucionais do PT”. “O PT denunciava alguma coisa, e eles faziam logo uma ação”, lembrou Mendes.

E aqui eu abro um parênteses para rebater as palavras de Gilmar. Nos tempos de oposição do PT, o Ministério Público Federal era comandado pelo senhor Geraldo Brindeiro, engavetador-geral da União, como ficou conhecido por arquivar as denúncias de corrupção. Hoje, o ministério Público é diferente. O presidente Lula fez suas quatro indicações respeitando a votação interna dos procuradores, colocando nomes de grande qualidade na chefia do MP.

E quando o PT era oposição e denunciavam alguma coisa qual deveria ser a atitude dos procuradores? Tapar os ouvidos? Julgar ser coisa de oposição e apenas seguir sua rotina de engavetamentos?

Voltando a Toffoli. Aparentemente, ele cumpre os pré-requisitos. Tem notável saber jurídico, caso contrário não seria AGU, e reputação ilibada, esclarecendo-se a questão dessas duas condenações. Porém, pelas suas relações com o PT e o governo sua indicação vem preparada para ser duramente criticada.

Se for confirmado, Toffoli votará no caso Battisti? Votará no processo do mensalão, no qual um dos principais acusados, José Dirceu, foi seu chefe?

Toffoli não era a única opção e outros seriam menos polêmicos e mais independentes.


Fotos: Agência Brasil

Comentários

Anônimo disse…
No PT não tem ninguém cam a ficha limpa!
Notável saber jurídico? O cara foi reprovado duas vezes em dois concursos para juiz. O cargo só será dele porque é uma peça chave dentro da administração do PT. Assim como Gilmar Mendes foi escolhido por FHC para ser o "guarda-costas" tucano no STF.

Quanto as condenações, Tofolli foi condenado mais uma vez numa ação bem parecida com a anterior. Mas, concordo que essas condenações na têm a ver com a idoneidade dele. No entanto, não posso concordar que alguém que é claramente um apadrinhado e que só ocupa o posto por ter defendido pessoalmente grandes caciques de um partido , tenha "ilibado saber jurídico". Se assim fosse; teria sido juiz quando tentou (e olha que nem tem tanto tempo assim).

No próprio STF o descontentamento com sua indicação é forte. Mas todo mundo sabe que ele "leva fácil" afinal o governo tem a maioria esmagadora; só uma catástrofe total tira essa "boquinha" de mais um amigo do José Dirceu.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.