Pular para o conteúdo principal

Qual o problema com a TV Brasil?

A Folha de S. Paulo de hoje foi às bancas com um editorial entitulado: "TV que não pega".

O texto termina com a seguinte sentença: "Os vícios de origem e o retumbante fracasso de audiência recomendam que a TV seja fechada -antes que se desperdice mais dinheiro do contribuinte."

Ora, por que um veículo de comunicação defende o fim de outro veículo de comunicação? O que poderia a TV Brasil representar que causasse tanto asco à FSP?

A TV Brasil é uma ínfima, apesar de ser também a maior, tentativa do governo Lula de criar uma alternativa à mídia nativa. Por isso FSP e companhia sempre foram contra sua existência.

Este governo, como se sabe, nunca enfrentou as quatro famílias. Marinho's, Civita's, Mesquita's e Frias virão Lula descer a rampa do Planalto da mesma forma que virando-no subi-lá, com a concentração de mídia em suas mãos.

O que perderam de espaço nestes últimos anos foi reflexo do avanço da internet, mas nada o governo Lula fez para democratizar os veículos de comunicação. A não ser a criação da TV Brasil.

Chamou Franklin Martins para ministro, Tereza Cruvinel para presidir a empresa e Helena Chagas para dirigir o jornalismo. Galáticos do jornalismo brasileiro. Assim, mais oportuno do que uma campanha contra a TV Brasil é uma reflexão: Por que a TV Brasil ainda não pegou? O que fazer para que ela pegue?

Comentários

Duas respostas:

A) Para que a TV Brasil de já existia a TV Educativa? Não seria mais racional investir nela?

b) Não decola porque a programação é muito ruim. Assisto, por dever de profissão, mas é pior do que a TV Senado.

Tá! Exagerei. Mas a programação da TV Brasil chega as raias da loucura.

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

PRIMEIRA CHAPA CONFIRMADA: HIGOR E MARCELO MARINHEIRO

Nem o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19 freou as articulações políticas. Respeitando as restrições e orientações da Organização Mundial da Saúde, o empresário Higor da Universidade Infantil e o vereador Marcelo Marinheiro se encontraram na manhã desta segunda-feira (30) e definiram que formarão chapa visando as pré-candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Chapadinha nas eleições de 2020.
Em contato com o Blog do Braga, a dupla afirmou que já vinha conversando nas últimas semanas e que tomaram a decisão após análise das últimas pesquisas de intenção de voto, que indicariam a viabilidade da composição.
Em meio às incertezas jurídicas de outros concorrentes, Chapadinha ganha a primeira chapa 100% definida e ficha-limpa para as próximas eleições. Após o término do período de isolamento social proposto pela OMS os pré-candidatos informarão o calendário de eventos destinados à propagação das suas plataformas políticas.
“Por enquanto, nos cabe apenas desejar a todos mui…

Uma decisão que não se sustenta

Há tempos o município dava sinais de que conseguiria manter o calendário de pagamento dos servidores públicos de acordo com a promessa de campanha do prefeito Magno Bacelar, com 10 dias dentro do mês trabalho. Ontem a Prefeitura anunciou que todos os servidores receberão no limite previsto em lei e as reações foram instantâneas.
Até a aliada presidente da Câmara, professora Vera, já se pronunciou duramente repudiando a decisão do prefeito. “Não vejo justificativa para a medida da Prefeitura de transferir os pagamentos para o 5º dia útil do mês subsequente”, declarou em redes sociais.
Apesar de não haver ilegalidade no anúncio, algumas considerações precisam ser feitas. A primeira, e mais importante neste momento de pandemia, é que nunca foi tão necessário escalonar o pagamento. Para evitar aglomerações ainda maiores nas agências bancárias, os servidores de diferentes órgãos deveriam receber em dias alternados.
Em segundo lugar, a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 po…