Pular para o conteúdo principal

Alunos do IESB mandam seu recado


O Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) quer virar um Centro Universitário e a direção da instituição reuniu-se com representantes do Ministério da Educação que avisarem que, para isso, a instituição tinha de melhorar seu corpo docente.

Tentando se encaixar nas regras do MEC, o IESB demitiu obcenamente 69 professores na última quinta-feira. Foi a gota d'água para os alunos.

Depois de verem professores como Leandro Fortes, Luísa Guimarães e Fernando Grossi sendo demitidos mais 200 estudantes fizeram a maior manisfestação da história do movimento estudantil do DF numa faculdade particular. Vestidos de preto, entoando palavras de ordem, com narizes de palhaços e apitos ensurdecedores pararam o campus sul da instituição.

O diretora-geral do IESB, Eda Machado (foto), tentou deixar o local escondida, mas foi flagrada pelos estudantes, que impediram a saída do seu carro. Eda saiu do carro, encarou os manifestantes, saiu do campus a pé sem dar uma palavra e entrou numa Parati, já na via L2.

Já que estavam por ali os estudantes enterditaram a via para chamar a atenção dos motoristas que passam e daqueles que certamente chagariam, como chegaram, logo depois: A polícia e a imprensa. Os primeiros negociaram com manifestantes para que uma das faixas da via fossem liberadas e os segundos entrevistaram alguns estudantes.


Os mais exaltados na manifestação eram os estudantes que estão concluindo seu cursos e não tinham mais orientadores para seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), mas até estudante que não perderam professores estiveram presentes.

Os manifestantes exigem um pedido público de desculpas e a cumprimento de reinvidicações apresentadas no seguinte manifesto.



Fotos: Janaine Meira

Comentários

Kleber Vinicius disse…
Braga, presta atenção no que você escreve!

Com certeza essa não foi a maior manifestação estudantil em instituição de ensino particular.

Talvez seja pelo seu pouco conhecimento de movimento estudantil.

Ligue para qualquer pessoa que estudou no UniCEUB, quando eu era presidente do Diretório Acadêmico, e saberá que a manifestação promovida tinha mais de 1.200 estudantes.

Essa não chega nem perto da nossa.

O ano foi de 2.003.

O petista André Noblat estava lá e pode lhe confirmar. O Luciano, na época do PT, também.

Procure saber!
Anônimo disse…
hello... hapi blogging... have a nice day! just visiting here....

Postagens mais visitadas deste blog

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB).
Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente.Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dias.…

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar.Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou.Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral.A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.