Pular para o conteúdo principal

De Sanctis para o STF

A indicação do ministro Joaquim Barbosa para o compor o Supremo Tribunal Federal foi uma das melhores coisas que "o cara" fez nestes seus anos na presidência da República. E é bom lembrar que Lula não foi feliz em todas as suas escolhas para STF. Começou com Cezar Peluso e terminou com Carlos Alberto Menezes Direito. Argh...

Quando foi indicado, o destaque de Barbosa era ser negro. O único entre os 11 ministros. O primeiro da história. Porém, com o tempo, o que passou a chamar a atenção foi seu temperamento forte e sua postura sempre firme.

Num país no qual quase ninguém tem coragem de dizer não ao presidente Supremo Gilmar Mendes, Advogado-Geral da União nos tempos que Efeagacê degustava vinhos no Palácio da Alvorada, Joaquim Barbosa tornou-se porta-voz dos juízes de primeira instância, dos procuradores de primeira categoria e de todos os cidadãos que estão cansados do mandos e desmandos de Mendes.

Joaquim Barbosa mostrou-se como uma mistura de Joaquim Nabuco e Ruy Barbosa. E é por isso mesmo não deve temer o isolamento.

A nota assinada pelos ministros do Supremo em apoio a Gilmar Mendes, com exceção do próprio Gilmar Mendes, de Joaquim Barbosa e de Ellen Grace, que está viajando, apequena a Suprema Corte e engrandece o ministro negro.

Lembremos que quando as forças regressistas estavam defendendo que o fim da escravatura causaria a quebra da economia brasileira Joaquim Nabuco estava firme defendendo a liberdade.

Ruy Barbosa teve os mais brilhantes momentos da sua carreira quando estava na oposição.

Joaquim Barbosa deve permanecer onde está e como está. Sua missão é servir à nação no Supremo Tribunal Federal com retidão moral até 2024.



A nota

Os ministros Celso de Mello, Marco Aurélio, Cezar Peluso, Carlos Ayres Britto, Eros Grau, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Menezes Direito preferiram se diminuir e ficar de joelhos para o presidente Supremo. Assinaram nota afirmando confiar e respeitar Gilmar Mendes.

Estes senhores e esta senhora optaram por assumir a posição de cúmplice de Mendes na destruição da credibilidade da Justiça brasileira.

Cabe lembrar que seis dos oito signatários da nota (Menezez Direito, Ayres Britto, Cármen Lúcia, Cezar Peluso, Eros Grau, Marco Aurélio) fazem parte do corpo docente do IDP, institudo de Direito do empresário Gilmar Mendes.



Histórico

Não foi a primeira vez que Barbosa enfrentou Gilmar Mendes.



Duas vagas

Até o fim do mandato do presidente Lula ele ainda indicará dois nomes para o Supremo Tribunal Federal. Numa das vagas eu indicaria o juiz Fausto De Sanctis.

Comentários

Também achei sensacional a postura do Ministro Joaquim Barbosa, a quem venho acompanhando, sua retidão de caráter e a firmeza de suas posturas sempre me encantaram. Ontem lembrei que ainda existem homens de bem e que há motivos para ter orgulho nesse país. Se paralelo com Joaquim Nabuco é muito bom. Por mim preferi compará-lo a Zumbi com sua resistência e coragem a toda prova. O importante é que Joaquim Barbosa mostrou que é um homem de honra e que não se submete a posição de "negro coitado"
que lhe tentam impingir.

Seria importante uma moção de apoio ao ministro.
Kleber Vinicius disse…
Mais sensacional ainda será quando Barbosa votar pela condenação do chefe do mensalão, José Dirceu, afinal ele é o relator.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.