Pular para o conteúdo principal

David Barros, o novo presidente do Conjuve

Foi eleito presidente do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) na tarde desta terça-feira (10) o companheiro David Barros. A eleição ocorreu na sede do Conselho, em Brasília, e contou com 38 votos favoráveis para David contra 12 votos para o outro candidato, Valério Benfica, representante do Centro Popular de Cultura.

David Barros é militante da Juventude do PT, ex-diretor presidente do Instituto de Juventude Contemporânea (IJC), representante do mesmo no Conselho e foi candidato a vereador de Fortaleza nas eleições de 2008.


No ano passado, a presidência e vice-presidência foram exercidas, respectivamente, por Danilo Moreira, que é secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Juventude, e Maria Virgínia de Freitas, representante da ONG Ação Educativa. O Conjuve é um órgão consultivo e auxiliar do governo federal na elaboração de políticas públicas para a juventude brasileira e é composto por 2/3 de representantes da sociedade civil e 1/3 de representantes governamentais, que são eleitos para um mandato de dois anos.


Segue entrevista:


Blog do Braga: Quais os desafios estão postos para o Conjuve?

David Barros: O Conselho Nacional de Juventude tem desafios significativos que podem mudar as perspectiva da Política Nacional de Juventude. Primeiro, o Conjuve precisa mobilizar a Juventude Brasileira para Aprovação do Plano Nacional de juventude e o Projeto de Emenda Constitucional que inclui na Constituição Brasileira , a juventude como sujeito de direitos. Este é um desafio importante porque a aprovação dos marcos legais consolida a institucionalidade da política de juventude e nos dá parâmetro para as ações de governo. Teremos assim, mais um instrumento de luta para melhoria da qualidade de vida da juventude Brasileira. Segundo, fortalecer a Política Nacional de Juventude, garantindo a transversalidade das políticas do governo federal. Pra isso um constante dialogo com o governo no sentido de estabelecer uma câmara interministerial de juventude para junto com o conselho, articular a implementação das prioridades da Conferencia Nacional de Juventude e o aperfeiçoamento dos programas governamentais para jovens tem importante destaque. Terceiro, fortalecer as experiências de conselhos de juventude nos estados e municípios. Esse é um desafio fundamental porque as prefeituras e governos estaduais são agentes importante na execução da política pública e por isso exigi qualificar a intervenção dos conselhos e investir na formação dos conselheiros e conselheiras, principalmente da sociedade civil, para que possam exercer de fato a tarefa de controle social e dialogar com os governos.



BB: Em que sentido a gestão da sociedade civil será diferente da gestão do poder público?

DB: Ela será diferente no sentido do fortalecimento do protagonismo da sociedade civil na condução política do conselho. Um fato marcante deste protagonismo é a pactuação entre os membros da sociedade civil no Conjuve de uma Agenda para este ano a ser monitorada durante as próximas reuniões do Conselho Nacional de juventude. Isso empodera o coletivo da sociedade civil dos desafios a serem superados. A presidência da sociedade civil deve cobrar do governo uma participação mais efetiva dos conselheiros governamentais para que possam com suas informações e sua capacidade técnica, fortalecer o ação de controle e monitoramento do Conjuve. Outro diferencial será mobiliar a juventude brasileira para construção de uma Plataforma dos movimentos e organizações juvenis de políticas de juventude. Isso é importante para fortalecer politicamente o conselho que atuará com um conjunto de propostas consensuadas com as forças políticas que compõe o movimento, o que o consolida como espaço de garantia de direitos e apresentação de demandas. Estamos herdando marcas importantes da gestão do poder público tais como a realização da Conferência Nacional de Juventude, o Pacto pela Juventude e o I Encontro Nacional de Conselhos de Juventude que deram visibilidade ao Conjuve, queremos dar seqüência a este trabalho e dar conseqüência aos encaminhamentos e prioridades que assumimos junto com a presidência.



BB: Em sua opinião, qual deve ser o papel da JPT na construção do CONJUVE?

DB: A Juventude do PT deve mobilizar-se para fortalecer a pauta do Conjuve no sentido de consolida-lo com espaço indispensável de condução da política nacional de juventude. Temos pela primeira vez uma pauta construída pela sociedade civil baseada no fortalecimento da dimensão de controle social do conselho, na interlocução com o governo e o parlamento e na articulação com os movimentos juvenis e outros espaços de controle social e é indispensável a participação da juventude do PT para efetivarmos essa agenda. Em segundo lugar a JPT precisa sistematizar o que eu quero chamar de “modo petista de políticas de juventude”. Temos diversos companheiros e companheiras militando na luta pelos direitos da juventude seja nas prefeituras, nos governos estaduais, no governo federal, no parlamento e principalmente na sociedade civil e é importante que a JPT possa construir, baseada no acumulo dessa experiências, seu programa para orientar a participação dos petistas nos espaços de intervenção da Política Nacional de Juventude e contribuir com a plataforma nacional de políticas de juventude que queremos articular com o conjunto das forças políticas que atuam com este segmento. Então quero convocar a Juventude do PT a assumir conosco os desafios do Conjuve e lutar pelos direitos da juventude fortalecendo o papel de nossa geração na redução das desigualdades de nosso país e colaborando para a melhoria da qualidade de vida da Juventude Brasileira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALUIZIO SANTOS FALA SOBRE SUA SAÚDE

O secretário Aluizio Santos concedeu entrevista ao programa Alerta Geral, apresentado pelo jornalista Luis Carlos Jr. na rádio Cultura de Chapadinha, nesta manhã (10) e tratou do assunto que já estava dominando as rodas de conversa da política local: seu estado de saúde. Segundo o relato, desde o mês de junho ele estava acompanhando o aumento de dois linfonodos na sua virilha e decidiu, com a equipe de médicos que o acompanha em Chapadinha, pela remoção cirúrgica de ambos. O procedimento aconteceu no dia 25 de outubro e desde então ele ficou em repouso. O diagnóstico conclusivo sobre o tratamento de saúde ao qual ele precisará se submeter deverá ser apresentado em 10 dias, mas Aluizio tem voltado às atividades políticas, inclusive às articulações da sua pré-candidatura a deputado estadual. Assista o vídeo da entrevista no final da matéria.   ENTENDA O QUADRO A íngua é o inchaço dos linfonodos, pequenos órgãos do sistema linfático que atuam na defesa do organismo humano prod

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

PREFEITURA INFORMA: VACINAÇÃO ATRASADA EM CHAPADINHA

Sábado meio-dia. Fim de expediente no comércio e quem ainda não foi pro interior está se preparando para o descanso merecido. Foi neste momento a Prefeitura de Chapadinha foi às redes sociais publicar informações sobre a vacinação no município e acabou revelando dados preocupantes. Já se suspeitava que os números não seriam positivos desde o dia em que o governo do estado liberou do uso de máscaras os moradores de municípios com mais de 70% de vacinação. A ausência de Chapadinha da lista era um sinal e a confirmação veio neste final de semana. Segundo o texto veiculado pela Prefeitura, apenas 60% dos adultos estariam vacinados no município e, ainda assim, este número considera os maiores de 18 anos. O índice usado pelo governo estadual considera a vacinação dos maiores de 12 anos. Mais gente para ser considerada faz com que o percentual seja, na verdade, ainda menor. Para efeito de comparação, a Áustria vive agora sua maior onda de mortes por ser o país com menor vacinação na Eur