Pular para o conteúdo principal

Lobistas de si mesmos


Além de autoridades e jornalistas, os corredores do Congresso Nacional são diariamente freqüentados por pessoas que peregrinam de gabinete em gabinete pedindo ajuda aos parlamentares e aos funcionários das duas casas legislativas.

Vários são os motivos para os pedidos que vão de comprar passagens, remédios e comida até aquisição de cadeiras de roda. E a demanda aumenta no período do mês em que sai o pagamento dos funcionários. "Eles sempre chegam procurando pelo parlamentar, mas como dificilmente o encontram no gabinete, eles pedem para os funcionários", revelou uma funcionária de gabinete.

Esta prática não é nova. Alguns rostos já são "figurinha carimbada" para quem trabalha ali há mais tempo. "Depois que a pessoa aprende a entrar aqui, não sai mais. Tem gente que esquece que já veio aqui no gabinete e vem de novo. A gente recebe bem, mas não ajuda mais. Quando vemos que o problema é verdadeiro, fazemos uma vaquinha e ajudamos", confessou outra funcionária.

No gabinete 274, do deputado Walter Pinheiro (PT-BA), os funcionários resolveram tentar evitar os pedidos. Eles colocaram um aviso na entrada dizendo: "Não dispomos de verba para passagens ou qualquer outro tipo de ajuda financeira. Buscamos atender o interesse coletivo". Porém, segundo um dos funcionários, não adianta. "Todo dia chegam pedintes no gabinete", disse.

Há também casos inusitados, que acabam virando motivo de riso entre os funcionários. Certa vez, um senhor entrou em um gabinete com a fatura do cartão de crédito estourado em mais de R$ 6 mil pedindo ajuda para efetuar o pagamento. "Pedi para ele me avisar se encontrasse algum gabinete que pagasse aquela fatura porque eu iria lá para pagaram a do meu cartão também", brinca um funcionário.

Segundo o diretor da Polícia Legislativa do Senado Federal, Pedro Carvalho, esta atividade diminuiu bastante nos últimos anos, mas é difícil evitar que isto ocorra, porque, segundo ele, a cultura do Congresso brasileiro é de uma casa aberta à população. "Qualquer pessoa pode entrar aqui desde que cumpra as normas de se identificar e dizer onde está indo. Nós não temos como fiscalizar o assunto que cada pessoa vai tratar em cada gabinete", confessou o diretor.

Comentários

Cássio Augusto disse…
Essa prática é mesmo enrraizada no imaginário popular... principalmente em cidade pequena onde os Vereadores são uma espécie de "paga-tudo"... e ai deles se não ajudarem!!!

Postagens mais visitadas deste blog

PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATAM COLAPSO NA UPA DE CHAPADINHA

Os últimos dias têm sido de exaustão para quem está trabalhando na linha de frente do combate à Covid em Chapadinha. Profissionais da UPA relatam que a unidade entrou em colapso, os leitos estão lotados, pacientes aguardando nos corredores e os funcionários se sentindo impotentes diante o quadro. “Imagina o que é você se doar, prestar um serviço, ver gente morrendo todo dia e as pessoas continuarem suas vidas aglomerando”, desabafou um deles em rede social. Com quadro reduzido de funcionários, os servidores buscam fazer o que é possível, mas as dificuldades estão aumentando num grau insuportável. Enquanto isso pipocam nas redes sociais fotos e vídeos de pacientes e acompanhantes denunciando os problemas que estão enfrentando, principalmente com falta de médicos para atender a demanda crescente. A escala publicada pela Prefeitura mostra o quanto tem sido exigido dos profissionais. Apenas um médico por dia, sendo ora Dr. Kingsley Ifly, que na mesma data atende no HAPA , ora o Dr. Felipe

DE CORPO PRESENTE: FLÁVIO DINO REBATE BELEZINHA SOBRE INVESTIMENTO EM SAÚDE E AINDA QUER ASSUMIR A UPA

Durante cerimônia de inauguração de asfalto aplicado no município com emendas da deputada Dra. Thaiza, o governador Flávio Dino respondeu os ataques que a prefeita Belezinha fez contra ele no início da semana. A gestora havia afirmado em pronunciamento oficial que ainda não teve ajuda do governo do estado para cuidar da Saúde em Chapadinha nos seus primeiros meses de administração. Relembre: No seu discurso, a deputada Thaiza já havia criticado a gestão municipal por Chapadinha ter tido o maior número de óbitos por Covid no estado, mas Belezinha tentou evitar polêmica. Tigrona na internet, ela virou tchuchuca na frente do governador falando até em parcerias do estado com o município através do vice-governador Carlos Brandão. Veja: Flávio Dino estranhou a diferença de comportamento do mundo virtual para o mundo real. “Há pessoas que se transformam na internet. Elas na nossa frente são pessoas de bom senso, mas quando chegam na internet se transformam e se danam a mentir”: Mais a

2022: NOVOS E ANTIGOS NOMES ARTICULAM CANDIDATURAS À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA EM CHAPADINHA E REGIÃO

Políticos e jornalistas só pensam naquilo: a próxima eleição. Os mandatos dos prefeitos eleitos no ano passado mal começaram e os grupos políticos já se preparam para medir forças na disputa pelas cadeiras dos deputados estaduais do Maranhão. Vejamos a situação dos principais nomes olhando a briga: Aluizio Santos : O articulador político do governo municipal não esconde sua pretensão e usa a mini-prefeitura instalada no antigo comitê de Belezinha para preparar sua pré-candidatura. Principal liderança do PL na região, Aluizio conta com a simpatia do deputado federal Josimar de Maranhãozinho e, segundo seus aliados, de 80% do grupo da prefeita. Projeta-se que ele partiria, em Chapadinha, dos 12.400 votos que Belezinha teve em 2018. Karoll Pontes : Carismática, a primeira-filha também é cogitada para a disputa. Teria quase todas as vantagens de Aluizio, além da simpatia do eleitor evangélico e uma relação inquebrantável com a mãe prefeita. Filiada ao antigo PRB, é mais próxima ao vice