Pular para o conteúdo principal

Chico Vigilante é reeleito presidente do PT-DF

O ex-deputado Chico Vigilante venceu a eleição para a presidência do diretório do Distrito Federal do Partido dos Trabalhadores.

Seu adversário, Lenildo Moraes, disse que não disputaria a votação, mas não oficializou a decisão e a votação teve que acontecer para mandar a formalidade do processo.

Mesmo sem disputa, quase de 1500 militantes petistas compareceram às urnas, dos quais quase 72 insistiram em votar no candidato desistente e 1299 foram reafirmar a vitória de Chico Vigilante.

Como os apoiadores de Lenildo prometem entrar com pedidos de recursos para serem realizados exames sobre as assinaturas de eleitores em duas zonais, a data da posse ainda não está definida.

Comentários

Anônimo disse…
Senhor deputado, intervenha no processo de moradia do DF que está sendo
> dirigido por tantos desonestos, À começar que a Associação Pró Movimento
> Vida de Samambaia< AMMVS presidida indiretamente por Carlos Roberto de
> Oliveira - diz-me militante do PT, e sua filha Daniela Kelly de Oliveira,
> venderam as cotas de vagas para apartamentos e casas para cooperativas e
> associações que ficaram fora do processo por valores que variam de R$
> 2.000,00 à R$ 4.000,00. O Eia-Rima foi cobrado R$ 150,00 cento e cinquenta
> reais por cada associado, basta multiplicar por 4889 pessoas na época, se
> custou trezentos mil reais como cada associado pagou 150,00, para onde foi
> parar o resto do dinheiro. Basta verificar as transações em números na conta
> do desempregado Carlos Roberto de Oliveira, no Banco do Brasil, com certeza
> não condiz com a realidade de uma pessoa desempregada. Outro fato de suma
> importância é que está atualmente sendo cobrado pela AMMVS, em boleto
> bancário da CEF R$ 180,00 ( cento e oitenta reais de cada associado),
> segundo eles é para gerenciar o processo relativo à área da União no Riacho
> Fundo II. Será necessário 1 milhão para gerenciar uma associação que recebeu
> uma área de graça? Basta telefonar para lá e dizer que é associado e que
> quer pegar o boleto , o telefone de lá é 3562-1611, provavelmente a Daniela
> atenderá a ligação. A conta onde está sendo feita a cobrança de R$ 180,00
> por associado é da Caixa Econômica Federal 4167 870 00000251-0 e aquele que
> não pagar está sendo ameaçado de ser excluído do processo. As cotas
> referentes aos apartamentoe e casas foram distribuídas de acordo com o
> prestígio político de cada presidente, por isso o Sr. Batista das
> Cooperativas ganhou mais de 400 unidades, e existe associação que ficou com
> somente 2 atendimentos. Será que o Ministério Público nunca fiscalizará este
> processo? Se fiscalizasse este não sairia do papel diante de tantas
> irregularidades
Anônimo disse…
Um processo que nunca foi fiscalizado pelo MPU e que vem se aprofundando cada vez mais nas irregularidades, não bastasse tanto lucro em cima dos cooperados, agora os mesmos estão sendo jogados de lado e embora possuam contratos com as construtoras registrados em cartório, estão vendo seus endereços serem ocupados por construções de terceiros que usaram laranjas para comprar lotes vendidos pela AMMVS por um valor de R$ 60.000,00 cada.Cadê a justiça de nosso país.

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.