Pular para o conteúdo principal

Palmeiras, Serra e o conto da CBF

"A Fifa pode dizer o que quiser em relação aos campeões mundiais de clubes. O mundo sabe bem quem são eles

O MILAN é tetracampeão mundial de clubes depois de derrotar, com sobras, o Boca Juniors, vítima de um rigor exagerado da Fifa que não permitiu a participação de Riquelme em seu torneio, mesmo que ele tenha disputado a Libertadores pela equipe portenha. Indiscutíveis 4 a 2.


Mas o Milan é tetracampeão só para nós, amantes do futebol. Porque pela Fifa não é não. Para a entidade, o Milan é o primeiro clube europeu a ser campeão mundial, depois que três clubes brasileiros o foram de 2000 para cá.


Decisão do Comitê Executivo da Fifa, registre-se, algo bem mais sério do que a produção dos jornalistas que fazem sua página na internet, com mais erros do que os deste colunista -que, ao menos, não trabalha para nenhum órgão "oficial".


Por mais que os europeus sempre tenham tratado a Copa Intercontinental como tal, o fato é que a América do Sul sempre a tratou como equivalente ao título mundial.


E por quê?


Porque era. E é.

América do Sul que ganhou 25 dos 47 títulos interclubes disputados com os europeus e nove, a metade, das Copas do Mundo de seleções e que, portanto, deve ser levada em conta por quem cuida da cultura do futebol mundial.


Ou alguém vai nos convencer de que o Santos de Pelé, o Flamengo de Zico, o Grêmio de Renato Gaúcho e o São Paulo de Telê não foram campeões mundiais?


Bobagem. E das grossas.


A decisão tem, porém, o efeito de ser mais uma demonstração de como é pouco sério o presidente da CBF, que informou, com pompa e circunstância, em palácio, ao governador de São Paulo, que o Palmeiras seria reconhecido como campeão mundial por ter vencido a Copa Rio em 1951.


Serra, serra, serrador, serra o papo do governador, brincou Ricardo Teixeira com o palestrino militante que ora ocupa o posto mais alto do Estado mais importante do país.

E José Serra acreditou, apesar de não poder ser ingênuo alguém que já foi presidente da UNE, deputado federal, senador, secretário de Estado, ministro, candidato à Presidência da República etc. Acreditou tanto que serrou (sem trocadilhos, hein) fileiras com outros 11 governadores no convescote homologatório, em Zurique, que anunciou o Brasil como sede da Copa de 2014.

E até aceitou convite para entregar a Rogério Ceni o troféu de craque do ano na festa da CBF, no Rio, embora, no último instante, tenha preferido ir a Belo Horizonte se encontrar com Aécio Neves.

Trocou seis por meia dúzia, é verdade, mas ficou em seu mundo, com falsidades de outro tipo.
Será que Serra pedirá desculpas aos seus camaradas palmeirenses?

Ou, mais importante, será que Serra se convencerá de que São Paulo não tem por que se curvar diante da CBF, mas, ao contrário, só exigir a parte que lhe cabe na Copa de 2014, sem rapapés diante de gente tão despreocupada com a seriedade?

Porque não só seus eleitores ficarão ao seu lado caso haja alguma retaliação como, também, é óbvio que, se Teixeira puder escolher entre ele e Aécio Neves, entre São Paulo e Minas, a escolha já está feita.

E o Palmeiras perderá de novo."


Juca Kfouri

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE NOVO: BELEZINHA TENTA COMPRAR CANDIDATO A VEREADOR E É DENUNCIADA À POLÍCIA

Dinheiro entregue à Polícia Festejada nas redes sociais pela ex-prefeita Belezinha e seus partidários, a adesão do candidato a vereador Lucídio se revelou mais um escândalo que abuso de poder econômico. Anúncio de adesão pela manhã Horas depois do anúncio, Lucídio registrou Boletim de Ocorrência acusando a coligação adversária de lhe ter entregado R$ 5 mil para ele se deixar fotografar ao lado da candidata e apoiá-la. Ao registrar o BO, o candidato apresentou aos policiais o valor que lhe foi entregue, e áudios das conversas entre ele e intermediários da ex-prefeita. Num deles o conhecimento da candidata sobre as negociações é confirmado. A versão foi confirmada por uma testemunha que presenciou a entrega do dinheiro. Após perícias as provas deverão ser encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral e nova denúncia de abuso de poder econômico deve ser apresentada contra a candidata. Denúncia feita à tarde Belezinha responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ação semelhante p

EM PRIMEIRA MÃO: EX-PREFEITA PERDE O MANDATO DE DEPUTADA

Durou pouco a passagem da ex-prefeita Ducilene Belezinha (PL) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Ela havia sido empossada no cargo de deputada estadual no mês passado devendo favor ao deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) que determinou que a esposa, Detinha (PL), saísse de licença. Ocorre que Belezinha foi apenas a quinta suplente da coligação, e sua a posse dependeu do falecimento de um deputado e a nomeação de três parlamentares no secretariado do governador Flávio Dino, mas um deles voltou ontem (6) para o legislativo, aliás, uma secretária: Ana do Gás (PCdoB). Parlamentar com votação expressiva em Chapadinha na eleição de 2014, quando teve o apoio do hoje prefeito Magno Bacelar, a comunista ocupava a Secretaria de Estado da Mulher, mas decidiu reassumir o mandato de deputada levando a ex-prefeita de volta à condição de suplente. Festejado com carreata organizada por seus apoiadores com pouquíssima participação popular, o mandato de Belezinha na Assembleia durou 13 dia

ORINALDO ANUNCIA ROMPIMENTO COM MAGNO E APOIO A HIGOR ALMEIDA

O ex-vereador Orinaldo Araújo, esposo da vereadora Missecley, gravou hoje mensagem para anunciar seu desligamento do grupo político do prefeito Magno Bacelar. Ao lado de três dos seus quatro filhos Orinaldo afirmou que ainda não conversou com o Higor Almeida, mas apoiará sua candidatura. “É o que candidato que representa realmente aquilo que a gente pensa, aquilo que a gente quer pro nosso município”, afirmou. Havia chamado a atenção do meio político as ausências de Orinaldo e Missecley do primeiro comício de campanha do prefeito, realizado no bairro em que eles moram e têm forte base eleitoral. A insegurança jurídica da candidatura do prefeito e o forte desgaste apresentado nas pesquisas de opinião devem gerar novas adesões nos próximos dias.